Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Cotidiano

80% dos italianos contra eleições agora. Popularidade de Conte em alta

Italianos não querem ir às urnas por temores relacionados ao covid e plano de recuperação econômica

italianos contra eleições
80% dos italianos contra eleições agora

De acordo com uma pesquisa SWG, 4 em cada 5 cidadãos não querem ir às urnas por temores relacionados ao coronavírus e ao plano de recuperação da Itália.

Ação Contra as filasAção Contra as filas

Muitos culpam Renzi pela crise, que continua com 3% de popularidade. A Lega é o primeiro partido com 23,5% dos votos, seguido pelo Partido Democrata com 19,6%, segundo o jornal La Repubblica.

Quanto ao ex-premiê Giuseppe Conte, a abertura da crise governamental não afeta sua popularidade no momento. 

E mesmo aqueles que não estão entusiasmados com seu trabalho preferem que ele permaneça no comando do país de qualquer maneira. Em resumo, esta é a imagem ilustrada à AdnKronos pelo pesquisador Maurizio Pessi, vice-presidente do SWG.

80% dos italianos não querem votar

“Certamente, na opinião pública, o pedido de estabilidade política prevalece de longe, embora obviamente nem todos amem o governo de Conte. Mas 80% dos italianos são contra as eleições antecipadas”, relata Pessi.

Segundo ele, preocupações com o coronavírus e possíveis percalços na organização da distribuição de vacinas são alguns dos fatores. “Um pouco pelos temores relacionados às suas atividades no caso de quem trabalha por conta própria, especialmente nos setores de negócios, comércio, alimentação, turismo, temendo prejuízos econômicos ainda maiores de uma crise que questionaria até o Plano de Recuperação e, portanto, os fundos europeus para ajudar o país”, diz Pessi.

Conte não perde popularidade

Além disso, “em sua maioria, os italianos ainda consideram bom o desempenho de Conte”. O primeiro-ministro não perdeu popularidade após o início da crise governamental. “A culpa não é dele e de suas ações, mas dos movimentos políticos decididos por Matteo Renzi“.

“Obviamente não significa que todos aqueles que pedem estabilidade votariam em Conte ou na centro-esquerda nas eleições. Muitos estão prontos para votar na centro-direita, mas não agora”, diz Pessi.

Agora, “os italianos pedem que avancemos, sem eleições antecipadas, para fazer frente às emergências sanitárias e econômicas. Ainda que poucos estejam convencidos de que um novo equilíbrio político pode durar dois anos, até o fim natural da legislatura”, completa o vice-presidente do SWG.

Leia também
200

Deixa o seu comentário:

Publicidade

Série

Rádio e TV italiana

Siga o Italianismo

Destaques do editor

Cotidiano

Os cinco referendos são revogatórios, ou seja, propõem a supressão parcial ou total de leis ou normas judiciárias em vigor na Itália

Itália no Brasil

Novos representantes brasileiros no Conselho Geral de Italianos no Exterior (CGIE) foram eleitos neste sábado (09)

Itália no Brasil

O CGIE é um órgão representativo das comunidades italianas no exterior

Cotidiano

Os italianos estão tentando eleger um novo Presidente. Desde segunda-feira, já foram quatro votações inconclusivas. Deixa o seu comentário:

Cotidiano

Terminou sem vencedor a primeira votação no Parlamento da Itália para eleger o próximo presidente da República, realizada nesta segunda-feira (24).    Deixa o seu...

Cotidiano

Bloco de centro-direita da Itália apoia candidatura de Berlusconi à Presidência, diz Salvini

Cotidiano

Votação indireta começará em 24 de janeiro; eventual vitória do premier pode levar a eleição geral antecipada

Cotidiano

Para o deputado Lorenzato, burocracia desmotivou o eleitor que desejava exercer a sua cidadania

Itália no Brasil

Concluídas as eleições dos Comitês dos Italianos no Exterior (Com.IT.ES), realizadas em 3 de dezembro, os primeiros resultados começam a chegar. Deixa o seu comentário:

Itália no Brasil

Para participar da votação, é necessário solicitar ao seu consulado a inscrição na lista de eleitores até 3 de novembro

Cotidiano

Em 2 de junho, a Itália comemora o Dia da República, o aniversário do referendo institucional histórico de 1946

Cotidiano

Giuseppe Conte, primeiro-ministro da Itália, renunciou nesta terça-feira (26) em uma manobra arriscada. Deixa o seu comentário: