Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Cotidiano

Navio romano carregado com jarras de vinho é descoberto na Sicília

Robô submarino tira fotos do navio e da carga de ânforas que datam do século II a.C.

Um antigo navio romano datado do século II a.C. foi descoberto no Mar Mediterrâneo, na costa de Palermo, na Sicília.

A descoberta foi descrita pelas autoridades sicilianas como um dos mais importantes achados arqueológicos dos últimos anos.

O navio está a 92 metros (302 pés) de profundidade no oceano, perto de Isola delle Femmine, e pelas primeiras imagens feitas por um robô submarino ele carregava uma grande carga de ânforas de vinho.

“O Mediterrâneo nos dá continuamente elementos preciosos para a reconstrução de nossa história ligada ao comércio marítimo, os tipos de embarcações, os transportes realizados’, disse a superintendente região da Sicília, Valeria Li Vigni, que lançou a expedição. “Agora saberemos mais sobre a vida a bordo e as relações entre as populações costeiras”.

A descoberta foi descrita pelas autoridades sicilianas como um dos mais importantes achados arqueológicos dos últimos anos. Fotografia: Soprintendenza del Mare Regione Sicilia

Algumas semanas atrás, os arqueólogos sicilianos descobriram outro naufrágio: um antigo navio romano com cerca de 70 metros de profundidade perto da ilha de Ustica. Esse navio também carregava uma grande carga de ânforas, contendo vinho datado do século II a.C.

As descobertas lançarão luz sobre a atividade comercial de Roma no Mediterrâneo, onde os romanos comercializavam especiarias, vinho, azeitonas e outros produtos no norte da África, Espanha, França e Oriente Médio.

Existem inúmeros naufrágios de navios romanos em todo o Mediterrâneo, como o navio romano quase intacto do século II aC encontrado em 2013 na costa de Gênova. A embarcação, que continha cerca de 50 ânforas valiosas, foi avistada por mergulhadores da polícia, a cerca de uma milha da costa de Alassio, a 50 metros de profundidade.

Nesse caso, a polícia foi informada sobre o paradeiro do barco durante uma investigação de um ano sobre artefatos roubados vendidos no mercado negro no norte da Itália.

Todos os anos, centenas de ânforas romanas antigas, retiradas ilegalmente, são encontradas pela polícia italiana nas casas de negociantes de arte.

Em junho, as autoridades italianas recuperaram centenas de achados arqueológicos coletados ilegalmente de um colecionador belga, que datam do século VI aC e no valor de € 11 milhões (R$ 71 milhões).

As cerca de 800 peças “de excepcional raridade e valor inestimável”, entre estelasânforas e outros itens, vieram de escavações clandestinas na Apúlia, no extremo sudeste da Itália, segundo os carabinieri responsáveis ​​pelo patrimônio cultural. O coletor aguarda julgamento.

Leia também

E aí, gostou do artigo? Então compartilhe nas suas redes sociais e traga seus amigos, colegas e seguidores para a discussão. Em caso de dúvidas a respeito do assunto, não hesite em deixar seu comentário.

Deixa o seu comentário:

Publicidade

Série

Rádio e TV italiana

Siga o Italianismo

Mais de Italianismo

Destinos

Vocalista dos Rolling Stones comprou casa em Portopalo di Capo Passero, na província de Siracusa, na Sicília

Cotidiano

Na sexta-feira, 15 cidades deverão estar em alerta vermelho (incluindo Roma, Florença e Palermo) devido ao calor

Cidadania Italiana

Acredita-se que o La Veloce teria transportado cerca de 30 milhões de pessoas em quase 50 anos

Cotidiano

Navios de cruzeiro estão proibidos de navegar pelo centro histórico de Veneza

Cotidiano

Oliveira de Tanca Manna ficava no município de Cuglieri, que foi severamente atingido pelas chamas

Cotidiano

Os britânicos pretendem investir na Sicília: 900 casas em 30 cidades pitorescas da ilha

Comer e beber

Descubra como uma taça de vinho pode trazer uma boa dose de saúde e bem-estar para o seu dia a dia.

Comer e beber

Beber um bom vinho durante as refeições ou no fim do dia é o capricho de muita gente, sem contar as pessoas que acham...

Cotidiano

Orbis é uma plataforma projetada pela Universidade de Stanford que calcula os tempos e custos de viagem na época do Império Romano

Cotidiano

O vulcão ativo mais alto da Europa, o Monte Etna, na Itália, entrou em erupção pela quarta vez em seis dias. Deixa o seu...

Cotidiano

A Igreja Católica beatificou o juiz italiano Rosario Livatino, assassinado em 1990 pela máfia em Agrigento, na Sicília, Itália. Deixa o seu comentário:

Cotidiano

Pesquisa revela que grupos mafiosos tiveram faturamento de mais de 2,2 bilhões de euros em 2020.