Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Cotidiano

Itália já comprou vacinas para imunizar o dobro de sua população

Itália já comprou vacinas para imunizar o dobro de sua população
Itália já comprou vacinas para imunizar o dobro de sua população

País prevê iniciar imunização em janeiro de 2021

O ministro da Saúde da Itália, Roberto Speranza, disse nesta quarta-feira (2) que o governo já garantiu a compra de mais de 200 milhões de doses de vacinas contra o novo coronavírus, o que é suficiente para imunizar toda a população do país e ainda garantir uma reserva de segurança.

Em audiência no Senado, Speranza, de centro-esquerda, afirmou que o país encomendou 202.573.000 doses dos seis fabricantes com contratos fechados com a União Europeia:

AstraZeneca/Oxford
Biontech/Pfizer
Curevac
Johnson & Johnson
Moderna
Sanofi-GSK

Como a população italiana é de cerca de 60,4 milhões de pessoas, o país ainda teria um excedente para imunizar outros 67,8 milhões de indivíduos, levando em conta que foram encomendadas 53,84 milhões de unidades de uma vacina de dose única (Janssen) e 148,733 milhões de unidades de vacinas de dose dupla.

“Não queremos correr o menor risco de não poder dispor de uma vacina autorizada antes de outros [países]”, declarou Speranza.

Plano para as vacinas na Itália

A vacinação contra o novo coronavírus na Itália será gratuita e começará em janeiro, com a chegada do imunizante da Biontech/Pfizer, que deve ser o primeiro aprovado pela União Europeia.

Como a vacina BNT 162b exige temperaturas de conservação inferiores a 70ºC negativos, ela será enviada diretamente pelos fabricantes a 300 hospitais já identificados em todo o território nacional.

A vacinação partirá com operadores sanitários e pacientes e funcionários de asilos. Após essas duas faixas de risco, será a vez de pessoas com 80 anos ou mais, seguidas por aquelas entre 60 e 79 anos e pacientes com doenças crônicas.

Na sequência, serão imunizados trabalhadores de serviços essenciais, como professores, policiais e agentes carcerários. A vacinação em massa do restante da população deve acontecer entre a primavera e o verão no Hemisfério Norte. (Ansa)

LEIA TAMBÉM

E aí, gostou do artigo? Então compartilhe nas suas redes sociais e traga seus amigos, colegas e seguidores para a discussão. Em caso de dúvidas a respeito do assunto, não hesite em deixar seu comentário.

Deixa o seu comentário:

Publicidade

Série

Rádio e TV italiana

Siga o Italianismo

Mais de Italianismo

Cotidiano

Poderão entrar no país europeu os turistas que receberam os imunizantes da Janssen, AstraZeneca, Moderna e Pfizer.

Cotidiano

Medida pode beneficiar milhares de cidadãos italianos residentes no Brasil, e que receberam a Coronavac

Cotidiano

Autoridades buscam alternativas para estimular o público. Principalmente os Antivax

Cotidiano

Itália ainda não explicou se o passe verde poderá ser usado por italianos residentes em países de risco, como o Brasil

Cotidiano

Lazio ficou sem acesso ao portal de saúde e à rede de vacinação local; autoridades dizem que ataque pode atrasar imunização

Cotidiano

Itália criou um "Passe verde" para locais fechados, que entra em vigor a partir de 6 de agosto

Cotidiano

98,8% das mortes desde fevereiro não haviam concluído o ciclo de vacinação

Cotidiano

Matteo Salvini, tomou um imunizante contra a Covid-19 nesta sexta-feira (23), em Milão

Cotidiano

Vacina italiana contra a covid-19 em desenvolvimento cria anticorpos em 93% dos casos com uma dose

Cotidiano

A declaração se deu durante coletiva de imprensa em Bruxelas, na Bélgica, depois de dois dias de reuniões entre os líderes da União Europeia

Cotidiano

País vacinou ao menos parcialmente mais da metade da população e quase 30% das pessoas já concluíram ciclo de imunização

Cotidiano

Os dados foram contabilizados até 7 de junho, quando 38.178.684 doses haviam sido administradas no país.