Siga-nos

Olá, o que você está buscando?

Turismo

Alpes italianos pedem indenização à China por crise no turismo

Província na região das Dolomitas entra com ação pelos danos provocados pela pandemia

A província de Belluno, na região do Vêneto, entrou com um processo contra o Ministério da Saúde da China para pedir uma indenização pelos danos provocados pela pandemia do novo coronavírus no setor turístico da cadeia montanhosa das Dolomitas, nos Alpes italianos.   

A audiência foi agendada para o próximo dia 21 de dezembro de 2020 no Tribunal de Belluno.

No documento, o governo chinês é acusado de “não ter comunicado imediatamente à Organização Mundial da Saúde (OMS) o estado da propagação do vírus e seus sérios efeitos letais entre novembro e dezembro de 2019”, além de “não ter tomado as medidas de controle necessárias nos aeroportos que partem da China”.

LEIA TAMBÉM

Milão e Cortina d’Ampezzo sediarão Jogos de Inverno de 2026

Museu na Itália tem acervo com carros do século 19 até os atuais

7 canais italianos de TV para assistir online e grátis

Palco dos Jogos Olímpicos de inverno

“O distrito teve o maior dano no bloco imediato de todos os considerados ‘projetos-piloto’, incluindo a construção do aeroporto de Cortina d’Ampezzo, antecipando o afluxo de pessoas esperado para os Jogos Olímpicos de 2026”, diz um trecho da convocação assinada pelo advogado Marco Vignola, de Bari.

No processo, a região pede o ressarcimento pela “perda de ganhos devido ao fechamento antecipado de todas as estruturas do setor turístico, no auge da temporada de esqui no inverno”, quando as estruturas estavam “totalmente lotadas”.   

O advogado italiano também leva em consideração a premiação do Campeonato Mundial de Esqui em Cortina em 2021 e antecipa o fato de o local sediar as Olimpíadas de Inverno de 2026.   

“Eventos culturais e esportivos internacionais já haviam sido preparados, inclusive com investimento de enormes recursos econômicos e aspectos organizacionais da rede de negócios”, acrescenta o texto.

Segundo a defesa de Belluno, “o fechamento precoce e repentino trouxe consequências desastrosas, como a demissão necessária de todo o pessoal, além do cancelamento dos contratos com fornecedores, de todas as estruturas dos 64 municípios pertencentes ao distrito.

A China é o país onde o novo coronavírus apareceu pela primeira vez no fim do ano passado. Até o momento, a pandemia aparentemente está controlada.

Segundo a Universidade Johns Hopkins, o território chinês tem 84.063 casos confirmados da doença e 4.638 mortos.

Por Agência Ansa

Deixa o seu comentário:

Publicidade

Facebook

Leia também:

Cotidiano

Ritual da transumância foi repetido em Lecco: milhares de ovelhas cruzaram 9 cidades Deixa o seu comentário:

Cotidiano

Após dez semanas, Itália abriu mais uma variedade de negócios nesta segunda-feira. Igrejas celebram cultos e missas novamente Deixa o seu comentário:

Destinos

Jornal inglês elogia Itália e convida leitores à voltarem a visitá-la quando terminar a emergência do coronavírus

Turismo

Veneza reabre com protestos de comerciantes