Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Cotidiano

Prato, a cidade italiana com 28 mil imigrantes chineses

Cidade na Toscana abriga a maior chinatown europeia. Comissão bicameral discute o fenômeno migratório

cidade italiana chineses
Prato, a cidade italiana com 28 mil cidadãos chineses | Augusto Biagin / Prato Sfera

Em Prato, cidade da região da Toscana, vivem 27.829 cidadãos chineses. A cidade com pouco mais de 194 mil habitantes é tema na Comissão Parlamentar de acompanhamento da implementação do acordo de Schengen.

Ação Contra as filasAção Contra as filas

Na terça-feira (8), para fornecer os dados à comissão, a prefeita de Prato, Adriana Nicolina Rosaria Cogode, não se concentrou apenas nos números da presença de estrangeiros na cidade e na província.

Segundo ela, 15 mil chineses presentes na cidade vivem como fantasmas. “Nada sabemos, nem onde trabalham, nem em que condições vivem”, diz a prefeita.

Um número muitas vezes passado às escondidas na cidade, mas que significa a presença de 8% de Prato que vivem em condições marginais, sem qualquer tipo de assistência e que obviamente correm o risco de acabar em mãos de organizações criminosas. “São pessoas que chegam regularmente com visto de turista à Itália, mas que depois de expirado o documento, não saem do território, mas são absorvidos por um sistema, fazendo-os trabalhar em condições irregulares ou de exploração, ou acabando por se dedicar a atividades ilegais”, explica Cogode.

Outro fato que surpreendeu os comissários parlamentares foi o dos pedidos de nacionalidade italiana feitos pelos chineses. Em 2021 apenas um imigrante fez a solicitação. Um sinal claro da falta de vontade em adquirir a cidadania italiana, talvez porque o governo chinês proíbe a dupla cidadania.

Desta forma, Pequim consegue controlar os seus cidadãos no exterior e manter uma ligação entre as Chinatowns de toda a Europa. A ilegalidade que caracteriza os chineses não é delinquente, mas econômica, quase parasitária.

Ilegalidade reflete na criminalidade

Segundo dados apresentados na comissão parlamentar, em 2021 foram intimadas 2.949 pessoas, das quais 59% eram estrangeiras.

Dos 403 presos, 277 eram estrangeiros, ou 68%. A incidência de furtos cometidos por cidadãos de países terceiros em 2021 foi de 50%, dois terços dos roubos foram atribuídos a cidadãos de países extracomunitários, e 84 dos 97 crimes relacionados com drogas foram cometidos por cidadãos de países terceiros.

Só para dar um exemplo, Cogode lembrou que dos 173 roubos relatados em Prato em 2021, 88 foram cometidos por cidadãos de fora da União Europeia

“A situação, embora não seja de emergência, exige a necessidade de manter um elevado nível de atenção e prevenção na área. Não podemos permitir que se aninham fenômenos de ilegalidade, que poderão aumentar com o regresso à normalidade pós-Covid. Em termos de percepção de segurança, as expectativas do povo de Prato continuam muito altas. Aqui há um alto senso de dever cívico e é um dever responder às demandas da cidadania”, explicou a prefeita, em audição no Ministério do Interno.

Imigrantes

Adriana Cogode, prefeita de Prato, durante audiência no Comitê Schengen | Ministério do Interno

Muitos operários chineses entram na Itália com visto de turista. Quando são detidos sem documentos, não podem ser repatriados, porque a China se recusa a recebê-los sem uma identificação oficial. Com um papel de expulsão no bolso, os clandestinos ficam livres e mergulham de novo no mercado informal.

No início dos anos 80, começaram a desembarcar os primeiros chineses na vizinha Florença. Um pioneiro núcleo de 38 imigrantes fixou residência em Prato, em 1989.

Na década seguinte, a população de etnia chinesa cresceria exponencialmente, primeiro ocupando um espaço abandonado pelos italianos na base da cadeia de produção, depois, como empresários.

200

Deixa o seu comentário:

Publicidade

Série

Rádio e TV italiana

Siga o Italianismo

Destaques do editor

Cotidiano

Em 2021, foram 253,1 mil habitantes a menos no país

Destinos

Palio de Siena não era realizado há dois anos por conta da pandemia de Covid-19

Cotidiano

Futebol de mesa está em risco de extinção na Itália. Lei considera inocente jogo como de azar

Cotidiano

Concerto na Universidade de Pisa tratará do Diálogo entre Música e Paz

Vida & Estilo

Seminário Teológico Italiano Chinês (ICTS) foi inaugurado em abril, em Roma, ao lado do Vaticano

Una buona notizia!

42 menores se mudaram para a pequena Fosciandora, na Toscana

Vida & Estilo

A mimosa é uma planta popular, acessível e facilmente encontrada na Itália

Una buona notizia!

Munzir e Mustafa protagonizam uma premiada foto que retrata as cicatrizes da guerra civil de mais de 10 anos na Síria

Comer e beber

Entre a defesa da tradição, variações da receita original ou exóticas. Aqui estão todos os segredos do prato icônico da culinária italiana.

Comer e beber

A nova classificação dos vinhos italianos mais pesquisados ​​na web: aqui está o Top 100

Cotidiano

Em amarelo apenas 7 regiões da Itália. Os outros são vermelhos ou vermelho escuro

Comer e beber

O green pass não é apenas o tema principal do verão 2021, agora é também um sabor de sorvete na Itália