Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Comer e beber

Itália continua como maior produtora mundial do vinho em 2021

Apesar da queda de produção de 9% (44,5 milhões de hectolitros), a Itália continua como maior produtora mundial do setor

Itália maior produtora vinho
Itália continua como maior produtora mundial do vinho

A produção mundial de vinho em 2021 deverá ser 4% menor do que em 2020, com uma estimativa média de 250,3 milhões de hectolitros (mais de 33 bilhões de garrafas). 

Este valor – publicado pela Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV) em um relatório baseado em informação recolhida em vinte e oito países – aproxima-se do nível de 2017, considerado o mais baixo da história.

Só na União Europeia, “devido às geadas do final da primavera e às condições climáticas geralmente desfavoráveis”, diz a OIV, a perda é de 21 milhões de hectolitros ano a ano (-13%) com uma produção de 145 milhões de hectolitros (excluindo suco e mosto).

Enquanto alguns países estão melhor com resultados aumentados, como Portugal (6,5 milhões de hectolitros + 1%), Romênia (5,3 milhões de hectolitros + 37%), Hungria (3,1 milhões de hectolitros + 4%) e Alemanha (8,4 milhões de hectolitros + 4%), os maiores produtores mundiais estão apresentando um claro declínio. 

A Itália, maior produtora mundial do setor, apresenta queda de produção de 9% (44,5 milhões de hectolitros). 

A França, segunda em 2020, produziu apenas 34,2 milhões de hectolitros, uma queda de 29% em relação ao ano anterior. 

Acrescentando episódios de míldio (um fungo parasita) às desvantagens das vinhas europeias, a França “foi quem mais sofreu com os efeitos de uma safra desastrosa”, diz o relatório.

Essa retração – “seu menor volume de produção desde 1957”, segundo Pau Roca, Diretor-Geral da OIV – permitiu que a Espanha (35 milhões de hectolitros, ou -14%) assumisse, por uma margem estreita, o segundo lugar mundial. Um evento que não acontecia desde 2013.

Itália, Espanha e França representam 45% da produção mundial. No geral, esses três países perderam cerca de 22 milhões de hectolitros em comparação com 2020.

Por outro lado, 2021 está se revelando um ano muito bom para os vinhedos do hemisfério sul (exceto para a Nova Zelândia e seus -19%). 

Produção recorde foi registrada na América do Sul (+ 60% para o Brasil, + 30% para o Chile, + 16% para a Argentina), África do Sul (10,6 milhões de hectolitros + 2%) e Austrália (14,2 milhões de hectolitros + 30%). 

Os Estados Unidos também tiveram um aumento de 6%, com 24,1 milhões de hectolitros.

E aí, gostou do artigo? Então compartilhe nas suas redes sociais e traga seus amigos, colegas e seguidores para a discussão. Em caso de dúvidas a respeito do assunto, não hesite em deixar seu comentário.

Deixa o seu comentário:

Publicidade

Série

Rádio e TV italiana

Siga o Italianismo

Mais de Italianismo

Comer e beber

O novo Guia Bibenda 2022 elegeu os dez melhores vinhos da Itália: aqui estão as excelências

Cotidiano

Robô submarino tira fotos do navio e da carga de ânforas que datam do século II a.C.

Comer e beber

Descubra como uma taça de vinho pode trazer uma boa dose de saúde e bem-estar para o seu dia a dia.

Comer e beber

Beber um bom vinho durante as refeições ou no fim do dia é o capricho de muita gente, sem contar as pessoas que acham...

Comer e beber

O New York Times selecionou os melhores vinhos baratos do mundo abaixo de 20 euros: na lista estão cinco rótulos italianos

Itália no Brasil

O Brasil importou da Itália em 2020 cerca de US$ 231 milhões em vinhos, massas e outros produtos do Made in Italy. Um aumento...

Cotidiano

O padre Pietro Cesena que viralizou na véspera de Natal sugerindo beber muito muito está internado com covid. Deixa o seu comentário:

Comer e beber

Durante missa de Natal, padre na Itália, recomendou beber muito vinho porque, segundo ele “os sóbrios não vão para o céu”. Deixa o seu...

Destinos

As belas praias e pratos tradicionais da Puglia conquistam o mundo inteiro. Uma região de paisagens de cartão postal. Deixa o seu comentário:

Comer e beber

Vinho Italiano terá novo representante em 2021 Deixa o seu comentário:

Arte & Cultura

O presépio foi feito com cerca de sete mil rolhas. Ideia foi usar materiais sustentáveis Deixa o seu comentário:

Vida & Estilo

Vaticano é o maior consumidor de vinho: 100 garrafas per capita Deixa o seu comentário: