Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Cotidiano

Em 5 horas, Sul da Itália somou 39 tremores. Risco de Tsunami é baixo

Itália somou 39 tremores
Em 5 horas, Sul da Itália somou 39 tremores

Em cinco horas, o Sul da Itália somou 39 tremores, quase todos de baixa intensidade, segundo dados do Instituto Nacional de Geofísica.

Após o primeiro choque registado às 14h47, de 5,6 graus na escala Richter, a uma profundidade de cinco quilômetros, o serviço de geofísica registrou outros dois também bastante importantes, de 4,1 e 4,0 graus.

Poucas horas depois, Giuseppe Mastronuzzi, diretor do Departamento de Ciências da Terra da Universidade de Bari declarou: “falamos com Centro de Alerta de Tsunami do Instituto Nacional de Geofísica e não haveria tal risco”.

A série de terremotos começou pouco antes das três da tarde deste sábado, 27 de março, nas águas do Adriático central, muito perto da Apúlia a e a cerca de vinte quilômetros das Ilhas Tremiti. 

“É um terremoto compressivo: na prática, as cadeias montanhosas dos Alpes Dináricos, empurrando, convergem para o Adriático e para a cadeia dos Apeninos”, disse Mastronuzzi. Mas a história ensina que algo já aconteceu. “Em geral, o Mar Adriático corre o risco de um tsunami: no sentido de que nada pode ser descartado. O último tsunami no Adriático, por exemplo, ocorreu em 1970, com a cidade croata de Vela Luca totalmente inundada”, falou em entrevista ao Corriere della Sera.

O micro-zoneamento

Muito mais importante é o de 1627, quando um tsunami ligado a um terremoto que destruiu completamente Lesina, na área de Foggia. “Mas a de Otranto, de 1743, com ondas de doze metros de altura, acabou destruindo a cidade de Nardò, também na região de Lecce”. 

O território da Puglia que mais corre risco e que deve ser mantido sob controle é o dos Apeninos Dauno, na área de Foggiano. 

“Precisamente por isso iniciamos um estudo da Microzonação ao longo dos Apeninos”, explica Mastronuzzi, que acrescenta: “Na prática, neste projeto realizado pela Região, pelo CNR e pelo nosso Departamento, estudamos o efeito do terremoto sobre uma escala microssísmica, que nos permite entrar em mais detalhes: nos próximos meses teremos um mapeamento da micronização sísmica dos Apeninos apulieses.

E aí, gostou do artigo? Então compartilhe nas suas redes sociais e traga seus amigos, colegas e seguidores para a discussão. Em caso de dúvidas a respeito do assunto, não hesite em deixar seu comentário.

Deixa o seu comentário:

Publicidade

Série

Rádio e TV italiana

Siga o Italianismo

Mais de Italianismo

Cotidiano

O prefeito confirmou que o fenômeno provocou a morte de duas pessoas e deixou vários feridos

Cotidiano

A difusão da rede móvel de nova geração está em constante evolução e as ofertas tornam-se cada vez mais atraentes na Itália

Cotidiano

Três novos índices do Il Sole 24 Ore recompensam as províncias com o melhor contexto de vida por faixa etária

Destinos

Um estudo realizado pela Omio revelou quais são as 20 estações mais movimentadas e as 10 melhores da Itália. Deixa o seu comentário:

Cotidiano

O alarme em pesquisa financiada pelo Ministério da Universidade e INGV com as universidades de Catânia e Bari. "Litoral Sudeste em risco"

Cotidiano

Ego Airways anuncia os primeiros voos domésticos com o brasileiro E190.

Cotidiano

Os dados finais de 2020 são fornecidos pelo Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia.

Comer e beber

Existem quase 40 receitas diferentes de caponata só na área do Mediterrâneo.

Destinos

As belas praias e pratos tradicionais da Puglia conquistam o mundo inteiro. Uma região de paisagens de cartão postal. Deixa o seu comentário:

Destinos

Svelato, uma ilha particular na Sicília, é um dos lugares favoritos de William e Kate.  Deixa o seu comentário:

Cotidiano

Um terremoto de magnitude 3,9 graus na escala Richter foi registrado na cidade de Milão nesta quinta-feira (17). Deixa o seu comentário:

Cotidiano

Vulcão na Itália entrou em erupção na noite de domingo. Veja as imagens. Deixa o seu comentário: