Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Estilo de vida

Aposentadoria na Itália: O que você precisa saber sobre vistos e residência

Aposentadoria na Itália: Descubra tudo o que você precisa saber sobre vistos e residência para realizar o sonho de viver na Itália.

aposentadoria na italia
Aposentadoria na Itália: O que você precisa saber sobre vistos e residência | Foto: Depositphotos

A aposentadoria na Itália é um sonho que muitos têm, mas, antes de se tornar uma realidade, há algumas etapas burocráticas pelas quais você terá que passar.

O clima quente da Itália, o custo de vida mais baixo se comparado a outros países da Europa e o ritmo de vida mais tranquilo são todos atrativos para os aposentados — assim como os incentivos financeiros, como uma taxa fixa de imposto para pensionistas.

Então, o que exatamente você precisa se quiser se aposentar na Itália?

Independentemente de onde você seja, as primeiras coisas que você precisará são um passaporte válido, comprovante de meios suficientes de renda, comprovante de seguro médico e comprovante de acomodação.

Isso é apenas para começar, no entanto, e dependendo do seu conjunto particular de circunstâncias, o procedimento burocrático envolvido varia de simples a desafiador.

Os critérios são obviamente diferentes para pessoas da UE e para aquelas do Brasil, mas ambos os grupos ainda precisam completar uma série de processos antes de obter residência de longo prazo na Itália.

Nacionais da UE/EEE

Mudar-se para a Itália para a aposentadoria é muito mais fácil para cidadãos de países da União Europeia (bem como do Espaço Econômico Europeu), que se beneficiam do direito à livre circulação.

Não há necessidade de visto e, embora sempre haja papelada, algumas partes do processo burocrático são mais simples e há menos taxas a pagar.

É necessário registrar-se como residente no seu Anagrafe local (Registro Civil) e obter um certificato di residenza (certificado de residência).

Aposentadoria na Itália: Idosos em um café em Veneza.
Aposentadoria na Itália: Idosos em um café em Veneza.

Além do formulário de inscrição (modulistica per cittadini stranieri), você será solicitado a enviar documentos, incluindo comprovante de acomodação (dichiarazione di ospitalità) e evidência de que possui meios econômicos suficientes para se sustentar e a qualquer dependente.

Uma vez que você esteja oficialmente residente, também pode optar por se registrar no serviço nacional de saúde da Itália, embora isso não seja gratuito — significa pagar uma taxa de registro anual se você não estiver trabalhando.

Aposentadoria na Itália para brasileiros

Aqueles que vêm de fora da UE, incluindo o Brasil, muitas vezes descobrem que o caminho para a aposentadoria na Itália não é tão fácil, principalmente devido às rigorosas regras de visto.

Muitas pessoas fazem isso todos os anos, independentemente, mas provavelmente dirão que leva tempo, paciência e dinheiro. Também ajuda fazer sua pesquisa e começar cedo.

Visto para aposentadoria na Itália

Se você é brasileiro, de um país fora da UE, como o Reino Unido, EUA ou Canadá, precisará de um visto e, para a maioria dos aposentados, a opção mais adequada será um visto de residência eletiva (Visto per Residenza Elettiva – VRE).

O VRE não permite que os requerentes trabalhem ou gerenciem um negócio, mas sim que vivam de suas economias ou renda passiva, tornando-o uma escolha adequada para pensionistas.

Idosos praticando exercícios físicos na praia de Cattoica, Emilia Romagna
Idosos praticando exercícios físicos na praia de Cattoica, Emilia Romagna

Você precisará solicitar seu VRE no consulado italiano no país e cidade mais próximos de onde você reside legalmente.

Em teoria, a renda mínima exigida para o VRE é de cerca de € 31.000 (cerca de R$ 14,300,00 por mês) por pessoa por ano, ou € 31.000 mais cerca de 20% de renda combinada para casais, embora especialistas alertem que os requisitos variam enormemente por consulado e parecem estar ficando mais rigorosos.

Outros requisitos incluem prova de acomodação adequada na Itália e prova de seguro de saúde, e muitos consulados também exigem uma carta de motivação.

Especialistas legais aconselham qualquer pessoa que inicie o processo a ser cuidadosa e minuciosa — a taxa de rejeição para o VRE é alta e os requisitos exatos nem sempre são claros.

Residência para aposentadoria na Itália

Uma vez que você tenha seu visto e esteja na Itália, precisará solicitar um cartão de residência, ou permesso di soggiorno, em italiano.

Esta permissão é válida por um a dois anos, após os quais você pode renová-lo. Após cinco anos, você se torna elegível para solicitar um permesso di soggiorno permanente.

Este é um marco importante para muitos residentes internacionais, pois traz consigo o direito de trabalhar na Itália, se desejado, e tê-lo simplifica muitos processos burocráticos.

Impostos

Você deve estar ciente de que residentes legais (e outros classificados como residentes fiscais) são obrigados a pagar imposto de renda italiano sobre toda a renda mundial, embora pensões possam não ser tributadas e você deve estar protegido da bi-tributação sob os acordos bilaterais da Itália com o Brasil.

A Itália tem uma famosa taxa fixa de imposto de renda de sete por cento para pessoas que se mudam para certas regiões com uma pensão estrangeira, mas qualquer quem planeja aproveitar essa oferta é aconselhável buscar ajuda profissional. Tenha em mente que você estará indo para a Itália e a burocracia é grande.

Cuidados de Saúde

Ao solicitar um VRE, você precisará mostrar prova de que já possui um seguro de saúde que o cobrirá na Itália.

Muitos cidadãos brasileiros usam o Certificado de Direito à Assistência Médica (CDAM), também conhecido como PB4. Mas a validade dele é apenas para o primeiro ano.

Uma vez que você seja residente na Itália, pode optar por se registrar no serviço nacional de saúde da Itália, pagando uma taxa proporcional à sua renda. (Fotos: Depositphotos)

Siga o Italianismo no Instagram

Deixa o seu comentário:

Destaques do editor

Destaque do Editor

A transmissão da cidadania italiana jure sanguinis pode ser comprovada por qualquer meio, diz a Corte de Cassação da Itália

Cotidiano

Prefeito perde batalha contra ítalo-brasileiros: A lei falou mais alto. Parece que o jogo virou, não é mesmo, senhor prefeito?

Cidadania Italiana

Ao contratar um advogado para processo de cidadania italiana, opte por um que mantenha representante no Brasil.

Cidadania Italiana

Cidadania italiana irregular: 92 cidades da província de Nápoles entram em investigação.

Cidadania Italiana

Silmara Fabotti, líder de esquema de cidadania italiana falsa, planejava fugir da Itália, relata juiz.

Cidadania Italiana

Passaporte em todo lugar: A partir de julho, correios italianos facilitam renovação e emissão

Cidadania Italiana

A crescente diáspora italiana: Migração em massa em busca de melhores oportunidades e realização pessoal.

Cidadania Italiana

Descaso com o Codice Fiscale: Conselheiro do CGIE denuncia "Gaming the System" nos consulados.

Itália no Brasil

Aviso por correio convoca os eleitores para participarem das eleições do Parlamento Europeu de 2024.

Itália no Brasil

Um voo histórico de solidariedade: A ajuda humanitária da Itália ao Rio Grande do Sul.

Cidadania Italiana

Investigação revela esquema de corrupção envolvendo falsos certificados de residência em troca de dinheiro e favores sexuais.

Cidadania Italiana

Rodrigo Faro se defende de acusações de envolvimento em esquema de falsificação de documentos para cidadania italiana