Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo
adote uma vaca
Na província de Belluno, cooperativa lança iniciativa para se sustentar no período de crise

Negócios

‘Adote uma vaca’, a campanha para salvar produtores no norte da Itália

Na província de Belluno, cooperativa lança iniciativa para se sustentar no período de crise

No cenário de crise criado pelo Covid-19, iniciativas criativas vêm surgindo na Itália e mostram a capacidade dos italianos de se reinventarem.

Principalmente quando o assunto é queijos e vinhos. Uma paixão nacional e reconhecida no mundo todo.

Em Belluno, uma província no Norte da Itália, criou uma campanha que visa ajudar os produtores do setor de laticínios em dificuldade. Assim nasceu a iniciativa Adote uma vaca, em bom italiano, adotta una mucca.

Quem participar do projeto – criado pela Cooperativa Peralba de Costalta, terá um certificado de adoção, e vai receber em casa “deliciosos produtos lácteos”.

“Ao adotar uma de nossas vacas, você nos ajudará a continuar nossa atividade neste belo e difícil território. Com a sua adoção, podemos continuar cuidando delas da melhor maneira possível, fornecendo apenas alimentos de alta qualidade e continuaremos produzindo nossos deliciosos produtos lácteos”, diz a campanha publicitária.

Do produtor ao consumidor

Na prática, trata-se de um projeto linear, que pretende apoiar pequenos produtores através de um sistema econômico simples, mas com uma boa dose de marketing: “provar os produtos da vaca adotada”.

Uma campanha bucólica e romântica, ainda mais para a maioria da população que vive nas grandes cidades, longe das pastagens nas montanhas da estonteante Dolomitas.

“Para agradecer pelo seu gesto, todos os meses enviaremos uma seleção dos produtos que você produziu”, continua o apelo.

Três pacotes foram propostos pela cooperativa. No pacote básico, que prevê a adoção por um único mês ao custo de 39 euros (cerca de R$ 240), o adotante receberá meio quilo de manteiga artesanal e dois quilos de queijo, incluindo o caciotta produzido e marcado pela cooperativa.

Há ainda os planos semestral (219 euros) e anual (409 euros), que permite para quem adotar uma “mimosa” receber produtos de acordo com a tendência das estações do ano.

“Você poderá sentir com o paladar onde está a sua vaca, seja no celeiro comendo feno ou nas pastagens nos Alpes se alimentando de grama e flores”, diz o anúncio.

* * * * *

Gostou do artigo? Então comente ou compartilhe nas suas redes sociais.

Deixa o seu comentário:

Destaques do editor

Comer e beber

A garrafa de vinho mais preciosa do mundo foi feita na Itália: é um Amarone della Valpolicella, enfeitado com diamantes e rubis

Destinos

Casa está localizada nas Montanhas Dolomitas e é da Primeira Guerra Mundial

Comer e beber

Apesar da queda de produção de 9% (44,5 milhões de hectolitros), a Itália continua como maior produtora mundial do setor

Comer e beber

O novo Guia Bibenda 2022 elegeu os dez melhores vinhos da Itália: aqui estão as excelências

Destinos

Esta pequena aldeia no Tirol do Sul torna-se protagonista de um dos fenômenos mais bonitos e extraordinários do mundo: a folhagem de outono

Cotidiano

Robô submarino tira fotos do navio e da carga de ânforas que datam do século II a.C.

Destinos

Oscar do Ciclismo de 2021: aqui está o pódio escolhido pelo júri da nova edição do prêmio

Comer e beber

Descubra como uma taça de vinho pode trazer uma boa dose de saúde e bem-estar para o seu dia a dia.

Comer e beber

Beber um bom vinho durante as refeições ou no fim do dia é o capricho de muita gente, sem contar as pessoas que acham...

Arte & Cultura

Município deu nome ao tom rosa intenso após batalha sangrenta no século 19

Cotidiano

Há quem o acha cômico e quem o afirma ser mais um símbolo da difícil convivência entre o homem e a natureza

Comer e beber

Consórcio para a proteção de um dos produtos mais famosos do mundo presta auxílio aos necessitados