Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Destinos

5 dicas para escapar da muvuca em Veneza

Um guia prático para desfrutar de Veneza longe das aglomerações de visitantes.

dicas veneza
Veneza é um dos destinos turísticos mais populares da Itália, mas também é conhecida por sua multidão de turistas | Depositphotos

Veneza é um dos destinos turísticos mais populares da Itália, mas também é conhecida por sua multidão de turistas.

Com mais de 20 milhões de visitantes todos os anos, é importante saber como evitar as aglomerações e aproveitar ao máximo sua visita à cidade das gôndolas e dos canais.

Confira a seguir dicas essenciais para escapar das multidões.

1. Escolha sua acomodação com cuidado:

Veneza é dividida em seis sestieri (ou distritos), e áreas como San Marco e San Polo são famosas por suas atrações e, consequentemente, atraem grande número de visitantes durante o dia. Por outro lado, Cannaregio, Castello e a ilha da Giudecca (parte do distrito de Dorsoduro) são áreas residenciais e recebem menos turistas.

Optar por ficar em um desses distritos pode ser a chave para evitar o tumulto assim que sair do seu hotel ou B&B.

Se você busca silêncio e tranquilidade, pode até considerar ficar em uma das ilhas menores ao redor de Veneza, mas esteja ciente de que precisará usar o transporte público para chegar à ilha principal.

2. Evite o transporte público sempre que possível:

Os vaporetti, os barcos de transporte público, costumam ficar lotados durante os meses quentes, especialmente nos horários de pico.

Se a ideia de estar em um barco apertado com dezenas de passageiros não lhe agrada, considere se locomover a pé. Veneza é relativamente pequena em comparação com outras cidades, o que significa que você dificilmente precisará caminhar mais de 30-35 minutos para chegar ao seu destino.

Embora caminhar nem sempre seja a opção mais conveniente, ainda é preferível a uma viagem apertada de barco – e é de graça!

Vaporetti são os barcos de transporte público que operam nos canais de Veneza, oferecendo uma maneira essencial de locomoção pela cidade.
Vaporetti são os barcos de transporte público que operam nos canais de Veneza, oferecendo uma maneira essencial de locomoção pela cidade | Foto: Depositphotos

3. Explore lugares menos conhecidos:

Assim como em outras cidades italianas, as atrações mais populares de Veneza, como o Palácio Ducal, a Basílica de São Marcos e a Ponte de Rialto, podem ficar lotadas durante a alta temporada turística.

Felizmente, a cidade oferece uma infinidade de joias escondidas que geralmente atraem menos visitantes, mas são igualmente encantadoras. De igrejas menos conhecidas, como a Chiesa di San Pantaleone e a Chiesa di San Zaccaria, ao gueto judeu e aos estaleiros tradicionais de gôndolas (squeri), há muito para descobrir. Além disso, as pequenas ilhas ao redor de Veneza, como Murano, Burano, Torcello, Sant’Erasmo e San Francesco nel Deserto, também têm seus próprios tesouros escondidos.

4. Visite em horários fora de pico e faça passeios após o horário de funcionamento:

Se você não consegue resistir às atrações mais populares, a melhor maneira de evitar as multidões é começar o dia cedo.

A maioria dos museus e locais culturais na cidade abre às 9h, e chegar por volta desse horário pode economizar muito tempo em filas.

Em alguns casos, você também pode evitar as filas reservando sua visita online e adquirindo ingressos para pular a fila, embora nem todas as atrações ofereçam essa opção.

Além disso, alguns museus têm horários de funcionamento noturnos especiais durante os meses quentes, o que significa que você poderá compartilhar o local com apenas algumas pessoas.

5. Evite restaurantes nas áreas centrais:

Restaurantes nas áreas centrais, especialmente os que ficam à beira dos canais, costumam ficar extremamente movimentados durante os meses de verão.

Isso significa que você pode ter que esperar mais de uma hora por uma mesa ou até mesmo ser informado de que estão completamente lotados para a noite.

Duas opções para evitar isso são: reservar com antecedência ou procurar restaurantes fora das áreas mais turísticas, como os distritos de San Marco e San Polo.

Seguir a recomendação de moradores locais para encontrar um autêntico bacaro (taverna típica veneziana) também pode ser uma ótima ideia.

Seguindo essas dicas essenciais, você poderá desfrutar de Veneza de uma maneira mais tranquila e autêntica, aproveitando ao máximo sua visita à cidade das gôndolas e dos canais.

Dica extra: Recomenda-se evitar visitar Veneza durante o período de junho a setembro, quando a cidade se encontra sobrecarregada de turistas devido à alta temporada, além das altas temperaturas que podem tornar a experiência menos agradável.

Siga o Italianismo no Instagram

Deixa o seu comentário:

Destaques do editor

Itália no Brasil

Programa percorre cidades brasileiras para mostrar a influência e o legado do povo italiano no país.

Cidadania Italiana

Projeto de Lei no Senado Italiano gera debate sobre possíveis mudanças na cidadania italiana.

Cidadania Italiana

Val di Zoldo: Desafios administrativos, protestos e o embate com a cidadania ítalo-brasileira.

Cotidiano

Facilite sua vida na Itália em 2024 com esses 16 aplicativos essenciais.

Cotidiano

Itália desafia limites: Quer a construção da ponte suspensa mais longa do mundo.

Cidadania Italiana

Subsecretário italiano afirma que a Lei 91 de 92, que rege a cidadania no país, está adequada e não deve ser alterada.

Destinos

Preparando o terreno: estratégias inteligentes para economizar nas reservas de voos para a Itália.

Arte & Cultura

Russell Crowe revela orgulho por suas raízes italianas durante o Festival de Sanremo.

Cidadania Italiana

A italianidade que corre nas veias: por que limitar o direito à cidadania?

Estilo de vida

Descubra as razões por trás da diferença entre o Dia dos Namorados no Brasil e na Itália.

Cotidiano

Deputado Fabio Porta insta governo italiano a agir com urgência no acordo de conversão de CNH com o Brasil.

Itália no Brasil

Estação 'Nova Vicenza', símbolo intocado da imigração italiana, ganha destaque nas páginas do Il Giornale di Vicenza