Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Itália no Brasil

Cônsul Occhipinti se destacou ao comandar um dos mais importantes consulados da AL

Nicola Occhipinti fez história ao comandar o consulado italiano de Porto Alegre. (foto: reprodução/Facebook)

Occhipinti, ex-cônsul italiano em Porto Alegre recebe elogios ao deixar cargo

Após 4 anos no mandato de cônsul geral de Porto Alegre, Nicola Occhipinti deixou oficialmente nesta terça-feira (31/08) o cargo.

Em nota publicada na página do próprio Consulado Geral da Itália em Porto Alegre, ele agradeceu o povo gaúcho e disse ter eterna gratidão. Segundo ele, o Rio Grande do Sul vai ficar para sempre no seu coração, por conta dos valores de família, do trabalho e da religiosidade ainda tão vivos, que foram transmitidos pelos antepassados, que contribuíram de forma determinante para o desenvolvimento sócio econômico da região.

A partir de hoje (01/08), Nicola Occhipinti assume oficialmente o cargo de chefe de gabinete do vice-ministro das Relações Exteriores, senador Ricardo Merlo.

Sensível aos problemas dos italianos no Exterior, Occhipinti conseguiu se destacar ao comandar um dos mais importantes consulados da América Latina.

Sem medo de dar a cara a tapa, enquanto cônsul em Porto Alegre, ele frequentou grupos de cidadania no Facebook, concedeu inúmeras entrevistas polêmicas, mas sempre enfatizando que os brasileiros que têm origem italiana “são um inestimável patrimônio humano e cultural para a Itália“.

Vaidoso, rapidamente virou uma personalidade bem vista pelos oriundos e sempre fez questão de comemorar resultados importantes. Na despedida não foi diferente.

“Foram 4 anos bem intensos. Quando cheguei, no 1/7/2014, os cidadãos cadastrados neste Consulado eram 66.300. Hoje são 88.300. Até o 2016 a fila para entregar a documentação para o reconhecimento da cidadania ius sanguinis ultrapassou os 11 anos de espera. Quem entra na fila hoje entregará a documentação no 2020: temos 7.000 famílias enfileiradas e estamos convocando 300 famílias por mês, 3.600 por ano, 7.200 em 2 anos. Portanto, a fila foi reduzida de 11 a 2 anos.” (sic), escreveu em nota publicada na página do próprio Consulado de Porto Alegre. 

Occhipinti deixou um legado, mas que caberá ao seu sucessor, Roberto Bortot, dar sequência no bom trabalho.

“Sou seguro que ele vai continuar este trabalho com o mesmo meu entusiasmo, para aproximar sempre mais as margens do Oceano Atlântico, para crescer e prosperar juntos”, escreveu na nota, que rapidamente recebeu centenas de elogios e agradecimentos.

“Nicola Occhipinti entendeu finalmente que somos um recurso importante pata a Itália. Dizemos isso há anos. Finalmente alguém reconheceu. Agora vamos torcer que consiga sensibilizar o Ministério também”, escreveu Silvia Alciati, que atuou durante anos no Comitê dos Italianos no Exterior (Comites), tendo sido presidente na circunscrição de Belo Horizonte, e exerce a função de conselheira da comissão continental da América Latina no Conselho Geral dos Italianos no Exterior (Cgie).  

Wallace Bottacin, um dos administradores do maior grupo sobre cidadania Italiana no Facebook, o Área Livre fez questão de cumprimentar o trabalho de Occhipinti: “Certamente teve o belo trabalho reconhecido, conquistou seu espaço e merece viver esse momento. A comunidade italiana agradece e te deseja sempre o melhor”. 

Já Ridete Pozzetti parabenizou pelo posicionamento sobre os descendentes. “Estamos muito felizes com seu novo cargo pois nos traz esperanças de mais mudanças positivas para todos os demais consulados”.

“O melhor cônsul que o Brasil ja teve”, escreveu Maria Isabel Di Mota. E cravou: “Estamos certos do seu retorno, desta vez como embaixador”.

Rafael Frantz parabenizou pelo trabalho desenvolvido e pelo legado deixado. “Conseguiste incutir um sentimento de italianidade em muitos de nós. Sorte no novo desafio. Espero que consigas disseminar as boas práticas ao redor do mundo”.

Para Evandro Fontana, Secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Rio grande do Sul, a habilidade em promover a Itália no Rio grande do Sul e Rio grande do Sul na Itália foi fundamental par foi sucesso. Fui testemunha do seu grande empenho, não apenas para reduzir o estoque de pedidos de cidadania junto ao consulado. Seu trânsito junto às instituições, aqui e lá, foram fundamentais para o estreitamento dos laços entre os dois países. Certamente, esta sua grande capacidade será colocada em prática também no Ministério das Relações Exteriores da Itália. Leve o carinho dos gaúchos e o meu agradecimento em particular pelas grandes parcerias desenvolvidas com a Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia no período em que estive à frente do órgão”, escreveu.

Por Reginaldo Maia / Italianismo 

 

Siga o Italianismo no Instagram

Deixa o seu comentário:

Destaques do editor

Estilo de vida

Por que não adotar o sobrenome do seu marido na Itália: Entenda os motivos.

Cotidiano

Pontremoli lança programa “Residentes do Futuro” para estimular novos moradores.

Cidadania Italiana

Congresso terá presença de figuras relevantes do judiciário italiano, do Ministério do Interior e da Procuradoria Geral do Estado

Comer e beber

Verdade ou mito: Os italianos realmente comem pasta todos os dias?

Cidadania Italiana

Da Itália à Espanha: A jornada de Riccardo Consoli em busca de um futuro mais acolhedor.

Cidadania Italiana

Especialistas se reúnem em Padova para discutir os desafios e implicações da cidadania italiana para descendentes.

Cidadania Italiana

Brasil destaca-se como o 4º país com mais cidadãos adquirindo nacionalidade italiana.

Cidadania Italiana

O ius soli é um problema falso, não é necessário: os números desconstroem a narrativa da esquerda, segundo jornalista.

Cotidiano

Enel mancha a reputação italiana no Brasil devido a constantes falhas no fornecimento de energia em São Paulo

Cotidiano

Porta critica atuação governamental na demora e ineficácia das negociações do Acordo de Conversão de CNH entre o Brasil e a Itália

Variedades

A idade média em que os italianos se tornam pais tem aumentado ao longo dos anos.

Economia

Tesla explora potencial da fabricação de veículos elétricos na Itália: Caminhões e vans na pauta, dizem jornais