Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Vida & Estilo

Italianos aprovam redução do número de parlamentares

O Palácio de Montecitorio, que abriga a Câmara dos Deputados do Parlamento italiano, é visto em Roma nesta segunda-feira (21) — Foto: Guglielmo Mangiapane/Reuters

Reforma reduzirá o número de deputados e senadores de 945 para 600 na próxima legislatura

Um dia histórico para a Itália. O país aprovou através do referendo a redução do número de parlamentares nesta segunda-feira (21).

Ação Contra as filasAção Contra as filas

Uma reforma histórica que reduzirá em um terço as cadeiras no Congresso. O número de deputados e senadores passará de 945 para 600 na próxima legislatura.

Venceu o Sim. Com mais de 50 mil seções examinadas, o Sim tem uma vantagem de quase 70%. A participação final foi de 53,84 por cento no fechamento das urnas, conforme relatado pelo Ministério do Interior.

“O que conquistamos hoje é um resultado histórico. Vamos voltar a ter um parlamento normal, com 345 cadeiras e menos privilégios”, disse Luigi Di Maio, Ministro das Relações Exteriores, em um post no Facebook.

Essa era promessa eleitoral do Movimento 5 Estrelas (M5E, um partido antissistema).

A Itália tem o segundo maior parlamento da Europa, atrás do Reino Unido (cerca de 1.400) e à frente da França (925).

Esta é uma boa notícia para o governo liderado por Giuseppe Conte, que espera resistir nas eleições realizadas no domingo e nesta segunda-feira em sete regiões, incluindo Toscana e Apúlia.

Os candidatos da extrema direita e da esquerda nessas duas regiões-chave tiveram bons resultados, de acordo com pesquisa de boca de urna realizada pelo canal de televisão Sky TG 24.

Eleitos no Brasil

O corte também afetará os parlamentares italianos eleitos no exterior, que passarão de 18 (12 deputados e seis senadores) para 12 (oito deputados e quatro senadores). 

Atualmente, a América do Sul elege quatro deputados e dois senadores para o Parlamento da Itália, mas a nova distribuição ainda não foi definida.

Em publicação no Facebook, o deputado Fausto Longo (PD) disse que “com o resultado do referendo na Itália, a América do Sul perde o direito a eleger um senador e um deputado, reduzindo nossa representação” e completou: “Aceitar resultados é inerente à coerência democrática. Venceu a quantidade e não a qualidade da representação”.

200

Deixa o seu comentário:

Publicidade

Série

Rádio e TV italiana

Siga o Italianismo

Destaques do editor

Cotidiano

Faltam menos de dois meses e Giorgia mostra-se firme na defesa das suas convicções em público ou no universo digital

Cotidiano

Coalizão conservadora é favorita à vitória em 25 de setembro

Itália no Brasil

Atual deputado Luis Roberto Lorenzato ficou em primeiro lugar na enquete com 25,33% dos votos

Cotidiano

Cidadãos têm até 31 de julho para decidir se querem votar no comune nas eleições de 25 de setembro

Cotidiano

O Brasil corre sério risco de não ter representante na Câmara dos Deputados da Itália na próxima legislatura

Cotidiano

Os cinco referendos são revogatórios, ou seja, propõem a supressão parcial ou total de leis ou normas judiciárias em vigor na Itália

Itália no Brasil

Italianos residentes no Brasil devem informar se querem votar em referendos sobre mudanças nas regras judiciárias

Itália no Brasil

Novos representantes brasileiros no Conselho Geral de Italianos no Exterior (CGIE) foram eleitos neste sábado (09)

Itália no Brasil

O CGIE é um órgão representativo das comunidades italianas no exterior

Cotidiano

Mattarella aceitou neste sábado (29) a proposta de reelegê-lo para mais sete anos de mandato

Cotidiano

Os italianos estão tentando eleger um novo Presidente. Desde segunda-feira, já foram quatro votações inconclusivas. Deixa o seu comentário:

Cotidiano

Terminou sem vencedor a primeira votação no Parlamento da Itália para eleger o próximo presidente da República, realizada nesta segunda-feira (24).    Deixa o seu...