Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Cotidiano

Itália testa cães farejadores de covid: eficazes e baratos

Olfato apurado provou ser mais eficaz do que um teste rápido. E muito mais eficaz.

itália cachorro covid
Itália testa cães farejadores de covid: eficazes e baratos

A Itália está utilizando cachorros treinados para detectar a Covid, com precisão de quase 100%. Apesar do ceticismo de alguns, o projeto piloto foi implantado no Aeroporto de Cuneo, no Piemonte.

O cão farejador só precisa de alguns segundos para alertar se alguém está contaminado com o Sars-Cov-2.

Nem todas as pessoas que passarem pelo saguão do aeroporto serão submetidas ao teste canino. Na verdade, essa é uma escolha voluntária.

O estudo está nas mãos da Onlus MDDI (Medical Detection Dogs Italy), em parceria com pesquisadores da Universidade de Helsinque, na Finlândia.

“Podemos dar a nossa contribuição para a retomada segura do transporte aéreo, oferecendo rastreamento eficaz e rápido para todos os passageiros que desejam fazer o teste”, explica Anna Milanese, diretora do Aeroporto de Cuneo.

Como os cães reconhecem Covid

O teste leva menos de um minuto e não requer teste de saliva. De acordo com o que acontece no aeroporto finlandês, e repetido no de Cuneo, na Itália, os cães são instigados a cheirar uma amostra de suor e, em caso de resultado positivo, o passageiro é levado para outra área do aeroporto para ser testado de forma convencional, gratuitamente, para confirmação ou não a indicação do cão.

De acordo com estudo na Universidade de Helsinque, os cães foram treinados para reconhecer o cheiro do vírus em amostras de suor ou urina. 

Em caso positivo, eles emitem um som específico, Já em uma amostra negativa o cão não tem nenhum tipo de reação e parte para a próxima. 

“O olfato dos cães é incrível, já os utilizamos para descobrir e identificar tumores, com 95% de sucesso. Somos capazes de treinar cães anti-Covid, capazes de para reconhecer até os assintomáticos. Levaria mais ou menos algumas semanas de preparação”, contou Aldo La Spina, diretor técnico da Onlus MDDI.

Os cachorros já são treinados para farejar câncer, malária, Parkinson, entre outras doenças. Isso ocorre porque os cães têm o olfato apurado e parte das doenças deixam um cheirinho característico.

Então, sim, o Sars-CoV-19 provavelmente tem um odor único – apesar de os cientistas ainda não saberem ao certo que cheiro é esse.

Pode ser tanto uma substância química secretada pelo corpo da pessoa infectada quanto uma mudança no odor do suor, por exemplo. 

Outros estudos

O estudo não se limita à Itália e a Finlândia. Também na Alemanha, pesquisadores anunciaram resultados promissores com cães como detectores de covid-19, porém até agora eles não foram empregados em parte alguma.

Segundo o professor Holger Volk, da Universidade de Medicina Veterinária de Hannover, não tem havido nem vontade política nem verbas para levar o projeto adiante.

O preconceito de ser diagnosticado por um animal explica o desinteresse de políticos.

Em uma série de testes, oito cães farejadores da Bundeswehr (Forças Armadas alemãs) foram treinados por apenas uma semana para distinguir entre muco e saliva de pacientes infectados com o Sars-Cov-2 e de indivíduos saudáveis.

Confrontados com amostras positivas e negativas por meio de uma máquina, aleatoriamente, os animais foram capazes de detectar positivamente as secreções infectadas com o vírus com uma taxa de sucesso de 83%, e secreções de controle com 96%. A taxa geral de detecção, combinando as duas, foi de 94%.

Dubai, nos Emirados Árabes, já havia colocado animais policiais para ajudar no rastreio. O processo era praticamente idêntico ao finlandês, com a diferença que o passageiro coletava uma amostra de suor de sua axila.

E aí, gostou do artigo? Então compartilhe nas suas redes sociais e traga seus amigos, colegas e seguidores para a discussão. Em caso de dúvidas a respeito do assunto, não hesite em deixar seu comentário.

Deixa o seu comentário:

Mais de Italianismo

Cotidiano

Poderão entrar no país europeu os turistas que receberam os imunizantes da Janssen, AstraZeneca, Moderna e Pfizer.

Cotidiano

Atualmente, a Itália só permite a entrada de quem tem residência fixa em seu território

Cotidiano

98,8% das mortes desde fevereiro não haviam concluído o ciclo de vacinação

Cotidiano

Hundred Days, o jogo para aprender a fazer vinho do Langhe piemontês

Cotidiano

Itália tem menor número de mortes por Covid em quase 11 meses

Comer e beber

Os doces italianos fazem parte da fama da gastronomia do país. Confira receitas famosas para celebrar o Dia do Chocolate, comemorado em 7 de...

Cotidiano

Os dados foram contabilizados até 7 de junho, quando 38.178.684 doses haviam sido administradas no país.

Cotidiano

A partir desta quinta-feira (3), todos os italianos elegíveis poderão fazer o agendamento da vacinação anti-Covid. Deixa o seu comentário:

Cotidiano

Detidos disseram que o equipamento estava com problema há cerca de um mês e meio e eles falharam em evitar acidente.

Cotidiano

Nas redes sociais, franceses se regozijam com a tragédia em teleférico em Mottarone, no norte da Itália, que matou 14 pessoas.

Cotidiano

Cabine transportava 15 pessoas, 12 adultos e três menores. Um bebê de dois anos teve morte imediata.

Cotidiano

Tragédia no Lago Maggiore. O acidente foi causado pela falha de um cabo de reboque quando a cabine estava quase no topo.