Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Vida & Estilo

Itália tem um bicho de estimação para cada habitante

A família italiana muda com cães e gatos: animais domésticos estão próximos de ultrapassar o número de habitantes

itália habitante animal
Itália tem um bicho de estimação para cada habitante

A pandemia fez o número de adoções de cães e gatos disparar na Itália. É o que aponta o estudo da Enpa, a Agência Nacional de Proteção Animal.

Em 2020, o órgão registrou um crescimento de mais de 15% nas adoções, chegando em até 40% em algumas cidades italianas.

O sentimento pelos cães é o mesmo que temos pelas crianças”, já dizia Sigmund Freud. Agora, os números confirmam isso. 

O Relatório Assalco Zoomark 2020, da Associação Nacional das Empresas de Alimentação e Tratamento de Animais de Estimação, estima que o número de animais em casas italianas é de 60,2 milhões – a Itália tem 60,5 milhões de habitantes

A proporção é de praticamente um bicho de estimação para cada humano

Em 2019, o instituto de pesquisa Italiano Eurispes, sublinhou que para 76,8% dos italianos os animais são membros da família em todos os aspectos. O levantamento revelou ainda que os animais são os melhores amigos para seis em cada dez compatriotas.

Menos filhos, mais pets

Se é verdade que a família “se expande”, dando cada vez mais espaço a novos afetos aos pets, ​​também é verdade que, ao contrário, a natalidade continua diminuindo. 

Basta olhar para os dados do Istat, o instituto oficial de pesquisas da Itália. Em 2019, nasceram 420.084 crianças em todo o país – uma redução de 4,5% em relação ao ano de 2018. Uma tendência que já está em curso há anos. 

A média de filhos por mulher no país era de 1,46 em 2010. Hoje é de 1,27. O número cai para 1,18 para mulheres com cidadania italiana, atingindo o limite mais baixo de todos os tempos. 

E as perspectivas são sombrias. Segundo o relatório do grupo de especialistas “Demografia e Covid-19”, a pandemia terá um forte impacto negativo nos nascimentos, afirma Maria Rita Testa, professora de Demografia da Universidade Luiss di Roma.

“Recaídas, nesse sentido, já foram registradas em 2020, mas o maior impacto está previsto para 2021. A incerteza econômica e a ansiedade em relação à Covid têm um forte impacto. E esses efeitos também serão vistos no médio prazo. Nesse contexto, não é surpreendente que as adoções de cães tenham aumentado. É o bom senso que sugere uma espécie de compensação emocional a curto prazo”, explica a professora.

Os animais exercem função terapêutica na pandemia

Para o sociólogo Guerino Nuccio Bovalino, professor da Universidade Dante Alighieri de Reggio Calabria, o aumento nas adoções de animais está ligada a uma necessidade cada vez mais urgente de contato com nossa parte mais íntima e instintiva. 

“A era digital coincide com uma forma artificial de comunicação que forçou nossas vidas a plataformas digitais assépticas e anestesiantes. Os animais próximos a nós são capazes de re-sintonizar nossas vidas com o ritmo da natureza”, diz Bovalino.

Para Carla Rocchi, presidente da Enpa, o animal, neste período de pandemia, também exerce função terapêutica. “Ele consegue desviar nossos pensamentos da Covid. Além disso, completa a família, muitas vezes composta por mãe e filho, reintegrando a possibilidade de criar um circuito que vai além do vínculo de dois”. 

Em 2020, a entidade encontrou um lar para 8.100 cães e 9.500 gatos.

Os animais estão cada vez mais presentes em nossas casas. E a visão da família também mudou. 

Leia também
200

Deixa o seu comentário:

Publicidade

Série

Rádio e TV italiana

Siga o Italianismo

Destaques do editor

Cotidiano

Um dos maiores jornais da Itália, o La Repubblica se rendeu ao vídeo apaixonante de um filhote de cachorro brincando com uma borboleta, em...

Destinos

A Itália é o país preferido na Europa para quem deseja levar animais de estimação durante as férias. Deixa o seu comentário:

Cotidiano

A história de um cachorro que espera na porta de casa seu dono internado com Covid-19 há dois meses causou comoção na Itália.    Deixa...

Cotidiano

Olfato apurado provou ser mais eficaz do que um teste rápido. E muito mais eficaz.

Cotidiano

Itália gasta cerca de R$ 934 milhões por ano para manter canis públicos Deixa o seu comentário:

Vida & Estilo

16,5% da população italiana vive em 5.498 pequenos municípios

Comer e beber

Uma porção de macarrão é mais vantajosa ao animal se comparada às marcas populares de rações, diz veterinário  Deixa o seu comentário:

Vida & Estilo

Na contramão da covardia que aconteceu em Osasco, em um loja do Carrefour, onde seguranças executaram um cachorro de rua, os habitantes da Catânia,...

Vida & Estilo

A linha ‘Dog a porter’ oferece looks personalizados para os amigos de quatro patas Deixa o seu comentário:

Destinos

Quando criança, Marina Piro queria ser uma fada da floresta, conhecer outros lugares e se aproximar mais da natureza. Aos 20, ela se reaproximou...