Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Esporte

Itália iguala número de medalhas da Rio 2016 e mira recorde

País tem 28 pódios confirmados e mais um já encaminhado

itália medalhas
O sucessor de Bolt é italiano: Lamont Jacobs, ouro nos 100 metros

A prata de Vanessa Ferrari no solo da ginástica artística fez a Itália igualar nesta segunda-feira (2) o número de medalhas conquistadas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

O time azzurro totaliza até o momento 28 pódios, sendo quatro de ouro, nove de prata e 15 de bronze, o que deixa o país em nono lugar no quadro de medalhas. No Rio de Janeiro, há cinco anos, foram oito ouros, 12 pratas, oito bronzes e também nona posição no ranking geral.

Além disso, Ruggero Tita e Caterina Banti já têm medalha certa na classe Nacra-17 da vela, mas resta saber se será de ouro ou de prata – eles são favoritos ao título e lideram a classificação.

Até agora, o time azzurro subiu no degrau mais alto do pódio com Vito Dell’Aquila no taekwondo, Valentina Rodini e Federica Cesarini no remo, Gianmarco Tamberi no salto em altura e Marcell Jacobs nos 100m rasos do atletismo.

As nove pratas foram conquistadas por Luigi Samele (sabre) e Daniele Garozzo (florete) na esgrima, pelo sabre da esgrima por equipes entre os homens, pelo revezamento 4x100m livre na natação, por Gregorio Paltrinieri nos 800m nado livre, por Diana Bacosi no tiro, por Giorgia Bordignon no levantamento de peso, por Mauro Nespoli no tiro com arco e, nesta segunda-feira, por Vanessa Ferrari no solo da ginástica.

Já os bronzes se devem a Elisa Longo Borghini (ciclismo de estrada), Odette Giuffrida e Maria Centracchio (judô), Mirko Zanni e Antonino Pizzolato (levantamento de peso), Lucilla Boari (tiro com arco), Simona Quadarella, Federico Burdisso, Nicolò Martinenghi e revezamento 4x100m medley masculino (natação), espada e florete por equipes no feminino (esgrima), Irma Testa (boxe) e skiff duplo leve masculino e quatro sem masculino (remo).

A Itália também está perto de alcançar seu recorde de 36 medalhas em uma única edição de Olimpíadas, obtido em Los Angeles 1932 e Roma 1960, embora bater os históricos 14 ouros de Los Angeles 1984 seja uma meta bastante improvável.

O país é forte candidato a pódio no vôlei de praia (Nicolai e Lupo) e em esportes coletivos, como vôlei masculino e feminino, basquete e polo aquático masculinos. Outras possíveis fontes de medalha para a Itália na última semana de Olimpíadas são: tiro esportivo, karatê, luta olímpica, ciclismo de pista e maratona aquática. (Ansa)

Leia também

E aí, gostou do artigo? Então compartilhe nas suas redes sociais e traga seus amigos, colegas e seguidores para a discussão. Em caso de dúvidas a respeito do assunto, não hesite em deixar seu comentário.

Deixa o seu comentário:

Mais de Italianismo

Cotidiano

Oxynotus Centrina habita a até 700 metros de profundidade, e foi encontrado por marinheiros na ilha de Elba

Esporte

Favorita contra a Suíça, a Itália ainda não perdeu em 4 jogos e soma 10 pontos.

Cotidiano

Europa se divide mais uma vez na ajuda a refugiados. Alguns países fecharam as fronteiras ao sofrimento afegão

Cotidiano

Autoridades buscam alternativas para estimular o público. Principalmente os Antivax

Cotidiano

A capital Roma, no centro da península, pode registrar até 38ºC ao longo da semana.   

Cotidiano

No Japão, a Itália fica em 10º no parâmetro de ouro conquistado e 7º no número total de medalhas

Cotidiano

As Olimpíadas de Tóquio já marcam a melhor colocação do esporte italiano nos últimos 20 anos

Esporte

Dell'Aquila, de 20 anos, ganha o primeiro ouro italiano em Tóquio 2020, batendo seu rival Jendoubi na final da categoria até 58 kg

Esporte

A Itália terá atletas nascidos em outras nações em 13 modalidades ao longo das Olimpíadas de Tóquio

Cotidiano

Itália tem menor número de mortes por Covid em quase 11 meses

Cotidiano

O certificado emitido para aqueles que já tiveram uma dose dupla ou estão curados

Cotidiano

A Itália, campeã da Eurocopa, retornou a Roma. Hoje, espera-se que os Azzurri se encontrem com Mattarella e Draghi