Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Comer e beber

Dia da Pizza: Descubra as diferenças entre a brasileira e a italiana

Características repercutem diretamente na forma como o alimento é consumido

diferenças pizza brasileira italiana
Pizza marguerita é uma das clássicas napolitanas | Gazeta/Fernando Madeira

A reação é comum entre brasileiros que visitam a Itália pela primeira vez e decidem provar a famosa pizza do Belpaese: “Será que vou conseguir comer tudo isso?”.

Ação Contra as filasAção Contra as filas

Se no Brasil a pizza caiu no gosto popular como um prato para se dividir com a família ou os amigos, geralmente de noite, na Itália ela é mais consumida de forma individual, inclusive no almoço, o que pode assustar turistas brasileiros de primeira viagem.

Mas a forma de comer a pizza é apenas a última de uma série de características que diferenciam o prato amado pelos italianos daquele consumido no Brasil, onde ele sofreu algumas alterações para se adaptar ao gosto local, como ocorre com receitas de todo o mundo, em todos os países.

A pizzas da Itália e do Brasil começam a percorrer caminhos distintos logo em sua origem, quando são apenas ingredientes à espera de se tornar uma massa leve e elástica.

“A diferença básica é a farinha e o longo processo de fermentação. Quando você pega a pizza feita no Brasil, algumas massas levam até ovos, a fermentação é mais curta, a farinha é de outro tipo”, afirma Gerardo Landulfo, delegado da Accademia della Cucina Italiana.

Isso se reflete diretamente na massa: se na Itália ela é fina e leve (os ingredientes são apenas farinha, água, sal e fermento), no Brasil a versão predominante é um pouco mais espessa, tanto que é bastante comum pizzarias perguntarem se o cliente prefere a massa grossa, média ou até fina.

Já a borda da pizza italiana é alta, oca e crocante; no Brasil, ela é mais baixa e frequentemente dobrada em volta de um recheio de queijo ou requeijão cremoso.

“A segunda diferença que pesa é o que se coloca em cima da pizza, o recheio”, acrescenta Landulfo. De fato, a Itália preza pela tradição: poucas opções de sabores, poucos ingredientes, assim como costuma ocorrer no restante da gastronomia do Belpaese, que é marcada pela simplicidade.

Já para a pizza brasileira não há limites. Basta uma rápida olhada pelo cardápio de uma pizzaria para encontrar recheios os mais variados possíveis, indo desde sabores consagrados no gosto popular, como calabresa, quatro queijos e portuguesa, até opções mais exóticas, como batata frita e filé mignon.

“O brasileiro gosta de muito queijo, gosta de vários ingredientes. Tem sabores diferentes na Itália também, mas nunca com mais de dois ou três ingredientes”, acrescenta o delegado da Accademia della Cucina Italiana.

Essas características repercutem diretamente na forma como o alimento é consumido. Mais leve, a pizza italiana é um prato individual para toda hora – embora o país também tenha muitos locais que vendem pizza em fatias, principalmente em estabelecimentos de comida de rua.

No Brasil, em que pese a recente popularização da tradição napolitana, ainda é muito mais comum pedir a pizza inteira, seja no restaurante, seja em casa, e depois dividi-la em fatias para compartilhá-la com amigos ou a família.

Segundo Landulfo, a pizza se tornou um prato noturno no Brasil porque as primeiras pizzarias do país costumavam abrir apenas nas noites dos fins de semana, já que era muito caro manter o forno aceso durante todo o dia.

“Foi uma questão comercial. Era melhor vender pizza de noite e no fim de semana do que não vender na hora do almoço. Mas em Nápoles, a partir das 10h já se come pizza, que também é uma comida de rua”, acrescenta. (ANSA)

200

Deixa o seu comentário:

Publicidade

Série

Rádio e TV italiana

Siga o Italianismo

Destaques do editor

Comer e beber

Rede americana não resistiu à concorrência no país da pizza

Itália no Brasil

Acostumados com as bizarrices feitas contra as intocáveis receitas italianas, web brinca com feijoada de batatas vendida pelo Lidl

Comer e beber

Brasileiro vai representar o Brasil na Olimpíada da “Vera Pizza Napoletana", em Nápoles

Comer e beber

É a segunda vez que Igor Cândido vai competir na Itália. Em 2019, ele foi o brasileiro melhor colocado

Cotidiano

Ideia partiu de um dos pesquisadores, que é alérgico a leveduras que compõem o fermento

Una buona notizia!

Imigrante superou os preconceitos locais e agora está na lista das 50 melhores pizzas do país

Cotidiano

Depois de pagar a entrega com cartão de crédito, vítima de fraude percebeu que € 46 mil tinham sido transferidos da sua conta

Comer e beber

Entre a defesa da tradição, variações da receita original ou exóticas. Aqui estão todos os segredos do prato icônico da culinária italiana.

Comer e beber

Era pra ser uma brincadeira, mas invenção está dando o que falar na Itália

Economia

Apesar de alguns picos, o preço de dois terços dos bens aumentou menos do que a inflação

Comer e beber

Pesquisa da Doxa revela os hábitos dos italianos quando o assunto é pizza: a qualidade dos ingredientes e o convívio fazem a diferença

Comer e beber

A data homenageia uma das invenções culinárias mais apreciadas por todo o mundo, em especial pelos brasileiros