Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo
grande naturalização
Deputado pede explicações sobre a tese da "Grande Naturalização"

Cidadania Italiana

Deputado pede explicações sobre a tese da “Grande Naturalização”

O tema assombra os ítalo-brasileiros que buscam o reconhecimento da cidadania italiana através do Tribunal de Roma.

O deputado Luis Roberto Lorenzato pediu formalmente aos órgão de justiça e imigração uma explicação sobre a conduta do Estado italiano sobre “Grande Naturalização“.

O tema assombra os ítalo-brasileiros que buscam o reconhecimento da cidadania italiana através do Tribunal de Roma.

A ação contra as filas é um maneira justa de fugir das filas dos consulados italianos, que podem chegar a 15 anos.

Na missão de recorrer das condenações sucumbencias, e com isso evitar desfalques ao erário público, o advogado do Estado italiano tem se manifestado cada vez mais.

A “avvocatura” alega que os italianos que estavam no Brasil no período de 15 de novembro de 1889 perderam a nacionalidade italiana e adquiriram a nacionalidade brasileira.

A tese é fraca, mas provoca atrasos, e em alguns casos mais custos para o cidadão que busca a confirmação da cidadania italiana.

“Questionei o presidente do Conselho de Ministros, o Ministro das Relações Exteriores, o Ministro do Interior e o Ministro da Justiça (todos italianos) para entender por que eles tendem a recorrer das decisões do Tribunal de Roma em favor daqueles que já nasceram italianos jure sanguinis”, disse o deputado do Parlamento da República Italiana, Lorenzato, por meio de nota.

O que é a Grande Naturalização

A “Grande Naturalização” foi uma medida adotada no Brasil em 1889, logo após a proclamação da República.

Na ocasião, o governo provisório de Manuel Deodoro da Fonseca determinou que todo estrangeiro vivendo naquele momento em território brasileiro seria automaticamente naturalizado como cidadão, “salvo declaração em contrário feita perante a respectiva municipalidade, no prazo de seis meses da publicação deste decreto”.

Naturalização brasileira foi imposição

Poucos imigrantes tomaram conhecimento sobre a tal naturalização impositiva. Em tese, os imigrantes passaram a ser de nacionalidade brasileira.

Mas a Corte di Cassazione de Napole – a segunda instância da justiça italiana – já superou o tema ainda em 1907, entendendo que a falta de declaração contrária à aceitação da nacionalidade brasileira não apenas era ineficaz para provar a renúncia da nacionalidade de origem, como também violava a liberdade de escolha.

“O decreto brasileiro não oferece a nacionalidade aos estrangeiros, mas a impõe. De qualquer maneira, segundo o Código (civil) italiano, a solicitação de nacionalidade deve ser um ato voluntário do indivíduo”, disse Francesco Crispi, primeiro-ministro do Reino da Itália, em 4 de outubro de 1890.

A Itália somente passou a reconhecer a dupla cidadania a partir de 1912.

Sentenças favoráveis aos ítalo-brasileiros

A primeira sentença que derrubou a tese do advogado do Estado italiano sobre “Grande Naturalização” foi em fevereiro de 2020.

Na ocasião, a juíza Cecilia Pratesi, no Tribunal Ordinário de Roma, deferiu: “Deve-se enfatizar que a regra em questão não foi bem-vinda por países estrangeiros cujos cidadãos haviam emigrado massivamente para o Brasil e, no que diz respeito à Itália, foi considerada inaplicável pela jurisprudência”.

Na sentença, ela citou que “em nenhum caso as leis de um país estrangeiro” podem “derrogar as leis proibitivas do Reino (da Itália) e que dizem respeito a pessoas, propriedades e ações”.

Apesar das inúmeras sentenças contrárias à tese da “Grande Naturalização“, o advogado do Estado italiano, por pura teimosia, continua defendendo a sua tese.

* * * * *

Gostou do artigo? Então comente ou compartilhe nas suas redes sociais.

Deixa o seu comentário:

Destaques do editor

Cidadania Italiana

O capitão, o ex-juiz e o governador de SP são cidadãos italianos por direito de sangue, desde que nasceram

Cidadania Italiana

Representantes de leis e políticas migratórias debatem a desatualizada lei da cidadania italiana

Cidadania Italiana

Passaporte italiano é o terceiro mais poderoso do mundo; Brasil cai para 20º lugar

Cidadania Italiana

A cidadania italiana é a segunda cidadania mais comum, segundo o Departamento Federal de Estatística

Cidadania Italiana

Torrice se tornou uma fábrica de cidadania italiana, diz a polícia italiana

Cidadania Italiana

O roteiro para reconhecimento da cidadania italiana no Consulado Geral da Itália no Rio de Janeiro foi modificado. Deixa o seu comentário:

Cidadania Italiana

Um milhão e 250 mil pessoas residem na Itália, têm cidadania italiana e vêm de um país não europeu.  Deixa o seu comentário:

Cidadania Italiana

Reforma do processo civil promete prazos rápidos e menos burocracia

Cidadania Italiana

A segunda edição da maior conferência de genealogia e história da família do Brasil terá palestra de Reginaldo Maia, criador do Italianismo

Cidadania Italiana

O título é uma honraria e o homenageado precisa dizer o que fez em defesa do povo da localidade

Cidadania Italiana

Entre brasileiros, no entanto, índice caiu 34% de 2019 para 2020

Cidadania Italiana

Empresaria alega que Instituto não concluiu processo e ainda perdeu seus documentos