Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

Italianismo

Cotidiano

Chineses na Itália não enviarão seus filhos para a escola: ‘Não confiamos’

90% dos chineses na Itália não mandarão seus filhos para a escola | Foto: La Nazione

Enquete mostra que 90% não confiam nas medidas de segurança tomadas pelo governo italiano

Mais de 90 por cento das famílias chinesas que residem na Itália têm medo de mandar seus filhos para a escola.

Eles vão mantê-los em casa por pelo menos alguns dias após o início do ano letivo, programado para a próxima segunda-feira, segundo publicou o Corriere della Sera.

É o resultado de um enquete online, ainda em curso, publicada pela WeChat, a rede social mais apreciada pelos orientais, incluindo os emigrantes. 

Em Prato, onde vive a maior comunidade chinesa da Itália – cerca de 50 mil, dos 350 mil em toda a Itália –, a notícia causou espanto, especialmente quando foi publicada no La Nazione por Miaomiao Huang, jornalista oriental que colabora com o jornal toscano.

A pesquisa

O repórter interpretou a pesquisa na qual mais de 7 mil pessoas escreveram que não confiavam nas medidas de segurança tomadas pelo governo italiano, anunciando que manteriam seus filhos em casa sem aulas. 

Como escreve Huang, a pergunta da pesquisa, que circula na web desde o sábado passado, é a seguinte: “A escola italiana está para reabrir. Pais da comunidade chinesa, vocês estão dispostos a mandar seus filhos para a escola?”. 

A grande maioria das pessoas teria respondido negativamente. Alguns motivaram então a decisão de não mandar os filhos à escola, punida por lei, com a má organização da escola italiana que pode gerar confusão e sobretudo provocar uma nova onda de infecções.

O medo

No início da pandemia na Itália, como contam alguns professores de Prato, as crianças e jovens de origem chinesa eram os mais assustados com o coronavírus. 

“Eles sempre vinham para a aula com máscara quando ainda não era obrigatório para nós”, lembra um professor, “e contavam o drama que se passava em seu país, pedindo que nos protegêssemos e desinfetássemos as carteiras porque chegaria a epidemia de Covid-19 aqui também”. 

Em Prato, a comunidade chinesa não foi afetada pelo vírus e sempre esteve particularmente atenta às medidas de prevenção.

Deixa o seu comentário:

Mais de Italianismo

Cotidiano

Calábria, Lombardia, Emilia-Romagna, Friuli Venezia Giulia, Piemonte e Toscana voltam para a zona menos restritiva.

Cotidiano

Os dados foram atualizados nesta sexta-feira e incluem também o fim de semana da Páscoa.

Cotidiano

Bônus deve ser gasto mensalmente nas farmácias da cidade. Projeto vai atender 100 famílias.

Cotidiano

Balanço da vacinação contra Covid-19 deste domingo (28), às 15h31, mostra que 9.258.640 pessoas já receberam pelo menos uma dose da vacina na Itália....

Arte & Cultura

Passada no final do século 15, a trama encontra Leonardo Da Vinci acusado de assassinato

Comer e beber

O New York Times selecionou os melhores vinhos baratos do mundo abaixo de 20 euros: na lista estão cinco rótulos italianos

Cotidiano

As regiões mais populosas do norte da península, entre elas Lombardia com Milão, e Lazio com Roma, serão classificadas como “áreas vermelhas” para tentar...

Cotidiano

Tudo o que você precisa saber, se pretende embarcar para a Itália: o guia completo