Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Cotidiano

Café no bar, ranking das cidades mais e menos caras da Itália

O café no bar é um ritual para muitos italianos: aqui estão as cidades onde uma xícara custa mais e aquelas onde o preço é menor.

café no bar
Café no bar, ranking das cidades mais e menos caras da Itália

Mesmo em tempos de emergência do coronavírus, o ritual do café no bar se confirma como uma das tradições mais difíceis de erradicar nos hábitos dos italianos. 

Com base no “Rapporto Ristorazione 2020 di Fipe Confcommercio” (referente aos dados do Istat de dezembro de 2020), a Adnkronos fez o ranking do preço de uma xícara de café nas várias capitais de província da Itália.

Café no bar: as cidades mais caras da Itália

O café mais caro da Itália se paga no Norte, mais precisamente em Trento: na capital do Trentino Alto Adige, onde uma xícara de café no bar chega ao preço médio de 1,21 euros.

No ranking das cidades mais caras da Itália pelo preço de um café, Trento é seguida pela vizinha Bolzano, onde o preço médio é igual a 1,19 euros. O Top 5 é completado por duas capitais de Friuli Venezia Giulia, Pordenone e Udine, e por Brescia: nestas três cidades o preço médio de uma xícara de café no bar é de 1,12 euros.

Nas primeiras posições do ranking encontram-se também TriestePádua e Bolonha, onde o café no bar custa 1,11 euro. O preço médio de 1,10 euro foi registrado em BellunoFerraraGoriziaModenaRavennaRiminiRovigo e Vicenza.

As cidades mais caras da Itália:

  1. Trento: € 1,21
  2. Bolzano: € 1,19 euros
  3. Pordenone: € 1,12 euros
  4. Udine: € 1,12 euros
  5. Brescia: € 1,12 euros

Café no bar: as cidades mais baratas da Itália

O café mais barato da Itália é bebido nos bares de Catanzaro, onde você pode beber uma xícara por 80 centavos. No ranking das cidades mais baratas da Itália para café em bares, seguem-se Messina (0,81 centavos) e Cosenza e Reggio Calabria (0,88 centavos a xícara).

As cidades mais baratas da Itália:

  1. Catanzaro: 80 centavos
  2. Messina: 81 centavos
  3. Cosenza: 88 centavos
  4. Reggio Calabria: 88 centavos

Café no bar: quanto custa nas grandes cidades da Itália

Em Roma, um café no bar custa em média 0,93 centavos de euro. Ainda mais baixo é o preço em Nápoles, a casa do café: 90 centavos. Em Milão para tomar um café no bar tem que pagar € 1,03. O café nos bares custa alguns centavos a mais em Florença, Turim e Veneza: € 1,09 é o preço médio nessas cidades.

Mas esses valores podem ser bem maiores ao pedir um cafezinho em lugares turísticos.

Um café ao lado do Duomo, em Milão, ou na Piazza San Marco, em Veneza, pode custar muitas vezes mais.

Siga o Italianismo no Instagram

Deixa o seu comentário:

Destaques do editor

Destaque do Editor

A transmissão da cidadania italiana jure sanguinis pode ser comprovada por qualquer meio, diz a Corte de Cassação da Itália

Cotidiano

Prefeito perde batalha contra ítalo-brasileiros: A lei falou mais alto. Parece que o jogo virou, não é mesmo, senhor prefeito?

Cidadania Italiana

Cidadania italiana irregular: 92 cidades da província de Nápoles entram em investigação.

Cidadania Italiana

Silmara Fabotti, líder de esquema de cidadania italiana falsa, planejava fugir da Itália, relata juiz.

Cidadania Italiana

Descaso com o Codice Fiscale: Conselheiro do CGIE denuncia "Gaming the System" nos consulados.

Cidadania Italiana

A crescente diáspora italiana: Migração em massa em busca de melhores oportunidades e realização pessoal.

Itália no Brasil

Um voo histórico de solidariedade: A ajuda humanitária da Itália ao Rio Grande do Sul.

Cidadania Italiana

Investigação revela esquema de corrupção envolvendo falsos certificados de residência em troca de dinheiro e favores sexuais.

Cidadania Italiana

Rodrigo Faro se defende de acusações de envolvimento em esquema de falsificação de documentos para cidadania italiana

Cidadania Italiana

Apresentador de TV, empresários e jogadores de futebol têm processos de cidadania italiana cancelados na região de Nápoles.

Itália no Brasil

Diante do público cada vez maior, desafio é garantir boa estrutura para atender bem os visitantes.

Cotidiano

Meloni apresentou queixa antimáfia sobre fluxos migratórios.