Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

História

A chuva de bombas sobre Turim em 13 de julho de 1943

Capital do Piemonte sofreu o pior bombardeio durante toda a Segunda Guerra Mundial

TURiM 13 DE JULHO
A chuva de bombas de 13 de julho de 1943 sobre Turim

Pelo menos 250 aeronaves incursoras. Dezenas de milhares de veículos incendiários e mais de 400 bombas lançadas, totalizando 760 toneladas; 914 feridos e 792 mortos. Uma hora e dez minutos foi a duração do bombardeio, entre 1h35 a 2h45 da noite.

Este é o balanço 13 de julho de 1943, o mais violento bombardeio já sofrido pela cidade de Turim e qualquer cidade italiana.

Turim e os atentados na Segunda Guerra Mundial

Por sua natureza de cidade industrial, Turim (Torino, em italiano) foi imediatamente, durante a Segunda Guerra Mundial, alvo de bombardeios aliados, tanto que ganhou o triste reconhecimento de cidade mais bombardeada da Itália.

Turim também havia sido a capital da Itália: seu valor estratégico e simbólico era, portanto, alto.

Ataque a Turim

As invasões sofridas pela capital piemontesa podem ser divididas em três fases.

A primeira, de 1940 a 1942, com danos limitados: número modesto de vítimas, abrigos intactos. As medidas de prevenção e antiaérea parecem, pelo menos nesta fase, funcionar.

A segunda, do final de 1942 até o verão de 1943: formações maciças de aviões britânicos lançam centenas de bombas explosivas em Torino e só posteriormente nos veículos incendiários. 

Bombas de grande calibre, explosivos de fósforo e lixeiras incendiárias cheias de gasolina e fósforo rasgam o ventre da cidade, causando muitas vítimas, destruindo centenas de edifícios e causando grandes incêndios.

A terceira fase, a partir do outono de 1943, inclui as incursões diurnas (os aviões britânicos não partem mais da Inglaterra, mas da África e do sul da Itália, sem avisar e cobertos pelo mar). Dano massivo aos edifícios, mas proporcionalmente poucas vítimas.

A noite de 13 de julho

A noite de 13 de julho de 1943 pertence à segunda das fases que acabamos de descrever. 

O pior bombardeio sofrido pela cidade durante toda a guerra, também graças ao grave atraso das sirenes de alarme, que só entraram em funcionamento após o início dos bombardeios. 

O som das bombas foi ouvido a dezenas de quilômetros de distância.

O que aconteceu naquela noite só pode ser definido como um bombardeio terrorista, e não apenas pela metodologia. 

Locais sagrados e históricos foram afetados (desprovida de qualquer relevância bélica).

A Igreja da Madonna di Campagna foi pulverizada (totalmente atingida por uma bomba, que matou todos aqueles que procuraram em vão abrigo em seu porão).

Ataque a Turim

A Catedral, as igrejas de Santa Teresa, Santissima Trinità, Sacro Cuore di Maria, Sant’Agostino, Corpus Domini, San Domenico, San Filippo, San Giovanni, San Lorenzo foram danificadas. 

Foram atingidos ainda o Palácio Real, a Câmara Municipal e o Teatro Carignano.

Muitas partes do Cemitério Monumental foram destruídas: sepulturas e lápides devastadas, caixões abertos, áreas inteiras soterradas por escombros.

Aqueles que sobreviveram graças aos abrigos – e nem todos resistiram ao impacto daquele bombardeio – saíram de seus esconderijos incrédulos, muitas vezes encontrando sua casa transformada em uma pilha de pedras.

Nos dias seguintes, 460 mil pessoas deixaram a cidade. Muitos buscaram refúgio no campo, temendo novas invasões.

Siga o Italianismo no Instagram

Deixa o seu comentário:

Destaques do editor

Estilo de vida

Por que não adotar o sobrenome do seu marido na Itália: Entenda os motivos.

Cotidiano

Pontremoli lança programa “Residentes do Futuro” para estimular novos moradores.

Cidadania Italiana

Congresso terá presença de figuras relevantes do judiciário italiano, do Ministério do Interior e da Procuradoria Geral do Estado

Comer e beber

Verdade ou mito: Os italianos realmente comem pasta todos os dias?

Cidadania Italiana

Da Itália à Espanha: A jornada de Riccardo Consoli em busca de um futuro mais acolhedor.

Cidadania Italiana

Brasil destaca-se como o 4º país com mais cidadãos adquirindo nacionalidade italiana.

Turismo

Iniciativa conta com 28 municípios divididos em 10 regiões

Cidadania Italiana

O ius soli é um problema falso, não é necessário: os números desconstroem a narrativa da esquerda, segundo jornalista.

Arte & Cultura

Russell Crowe se apresentará no anfiteatro de Pompeia.

Cotidiano

Enel mancha a reputação italiana no Brasil devido a constantes falhas no fornecimento de energia em São Paulo

Cotidiano

Porta critica atuação governamental na demora e ineficácia das negociações do Acordo de Conversão de CNH entre o Brasil e a Itália

Variedades

A idade média em que os italianos se tornam pais tem aumentado ao longo dos anos.