Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Estilo de vida

Itália: Menos de 10% das mortes têm como causa direta o coronavírus

80% dos pacientes que morreram na Itália tinham duas ou três pré-morbidades

Quase 80% dos pacientes que morreram na Itália tinham duas ou três pré-morbidades

O número de mortos pelo coronavírus na Itália vem aumentando assustadoramente a cada dia. Segundo o último relatório divulgado nesta sexta-feira (27), pela Proteção Civil, 86.498 foram contaminadas desde o inicio da pandemia e 9.134 morreram, tornando oficialmente, até então, o país com o maior número de vítimas.

Mas para Walter Ricciardi, representante da Itália no Conselho Executivo da Organização Mundial da Saúde (OMS) e consultor especial sobre a epidemia, do Ministério da Saúde, a forma como as mortes são registradas no país pode estar impactando no alto número de óbitos entre os italianos. “Por que há tantas mortes na Itália? A questão é a codificação da morte: somente para uma minoria o vírus é a causa real”, diz o especialista em entrevista ao portal TPI.

Walter Ricciardi é representante da Itália no Conselho Executivo da Organização Mundial da Saúde (OMS)

Menos de 10% das vítimas de fato tiveram como causa direta da morte a Covid-19, enquanto que quase 80% dos pacientes que morreram tinham duas ou três pré-morbidades. “A codificação da causa da mortes, que é realizada em uma base regional, é muito generosa ao atribuir a causa direta da mortalidade ao vírus. Mas, como demonstram os procedimentos de verificação do Istituto Superiore di Sanità, o vírus foi a causa direta da morte apenas em uma minoria de casos, embora certamente tenha infectado e desencadeado um agravamento das condições do paciente”, explica Ricciardi.

No relatório do Instituto Nacional de Saúde da Itália, apresentado no dia 26 de março, com a análise de 2.074 mortes no país, apenas 15 pacientes (2,1%) não tinham quaisquer condições médicas anteriores. Do total, 50,7% dos óbitos eram de pessoas que tinham três ou mais problemas de saúde, outros 25,9% tinham duas e 21,3% tinham uma patologia.

Entre os problemas mais comuns registrados entre os mortos com comorbidade, 73% era de hipertensão, 31,3% de diabetes e 23,7% de arritmias cardíacas.

Siga o Italianismo no Facebook e fique por dentro de tudo sobre a nossa Itália. Clique no botão “Curtir Página” abaixo:

 

 

Siga o Italianismo no Instagram

Deixa o seu comentário:

Destaques do editor

Estilo de vida

Por que não adotar o sobrenome do seu marido na Itália: Entenda os motivos.

Cotidiano

Pontremoli lança programa “Residentes do Futuro” para estimular novos moradores.

Cidadania Italiana

Congresso terá presença de figuras relevantes do judiciário italiano, do Ministério do Interior e da Procuradoria Geral do Estado

Comer e beber

Verdade ou mito: Os italianos realmente comem pasta todos os dias?

Cidadania Italiana

Da Itália à Espanha: A jornada de Riccardo Consoli em busca de um futuro mais acolhedor.

Cidadania Italiana

Especialistas se reúnem em Padova para discutir os desafios e implicações da cidadania italiana para descendentes.

Cidadania Italiana

Brasil destaca-se como o 4º país com mais cidadãos adquirindo nacionalidade italiana.

Turismo

Iniciativa conta com 28 municípios divididos em 10 regiões

Cidadania Italiana

O ius soli é um problema falso, não é necessário: os números desconstroem a narrativa da esquerda, segundo jornalista.

Cotidiano

Enel mancha a reputação italiana no Brasil devido a constantes falhas no fornecimento de energia em São Paulo

Cotidiano

Porta critica atuação governamental na demora e ineficácia das negociações do Acordo de Conversão de CNH entre o Brasil e a Itália

Variedades

A idade média em que os italianos se tornam pais tem aumentado ao longo dos anos.