Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Cultura

Bienal de Veneza homenageará ‘estrangeiros por toda parte’

Exposição curada por brasileiro Adriano Pedrosa começa em 20/4

Exposição curada por brasileiro Adriano Pedrosa começa em 20/4
Bienal será aberta em 20/04 | Foto: ANSA

Um engano, uma traição de confiança, na origem da separação entre povos e lugares diferentes. É a história de “kapewe pukeni” (jacaré-ponte), o mito narrado pelo coletivo indo-brasileiro Movimento dos Artistas Huni Kuin (Mahku) no mural de mais de 700 metros quadrados que cobre a fachada Pavilhão Central (Giardini).  

A obra foi realizada por ocasião da 60ª Exposição Internacional de Arte da Bienal de Veneza, batizada de “Stranieri Ovunque” (“Estrangeiros por toda parte”), entre 20 de abril e 24 de novembro.

É uma ode à cor, às formas simples de árvores, pássaros, peixes, terras unidas por um gigantesco jacaré.

Em troca de comida, seu dorso era usado pelos homens para passar de uma terra à outra, mas quando lhe deram de comer um pequeno animal como ele, o jacaré se enfureceu e afundou.  

Uma obra de grande impacto em seu sabor quase naif. Um tipo de metáfora às pessoas que se veem tendo que lidar com a separação de suas origens, com o sentir-se “estrangeiro”, com estar fora dos esquemas tradicionais de um pertencimento nacional ou de gênero. 

“Migração” e “descolonização” são duas das palavras-chave da mostra curada pelo brasileiro Adriano Pedrosa, entre os Giardini e o Arsenale de Veneza, antigo estaleiro que abriga mostras da Bienal.  

Questões que falam de partes do mundo, especialmente a América do Sul, por um longo tempo à margem da história escrita por outros países ditos desenvolvidos. 

Parece se desenvolver como uma única forma orgânica, com várias ramificações internas, às vezes sem fronteiras limitadas, a exposição realizada por Pedrosa, que escolheu articular o tema através dos trabalhos de 331 artistas, em grande parte externos aos complexos sistemas da arte contemporânea e presentes na Bienal pela primeira vez.

“Stranieri ovunque” toma forma assim, no interior de dois núcleos temáticos (Histórico e Contemporâneo) com as obras espaçadas no tempo e falando linguagens artísticas de terras deixadas por tempo demais na periferia, não euro-americanas, com muitos tecidos, pintura, escultura e pouco digital.  

Pedrosa, primeiro curador da Bienal proveniente da América do Sul, desenvolveu um caminho que dá destaque a artistas queer, muitas vezes ostracizados por seus movimentos entre diferentes sexualidades ou gêneros, outsiders à margem do mundo da arte, indígenas, tratados como “estrangeiros na pátria”.

Entre eles, há muitos exemplos de ligações familiares, com trabalhos de pais e filhos: por exemplo Fred e Brett Graham, ou Santiago e Rember Yahuarcani.  

“Esta edição da Mostra abriga fragmentos de beleza marginalizada, excluída, punida, cancelada por esquemas de geopensamento dominante”, destacou em seu discurso o novo presidente da Bienal, Pietrangelo Buttafuoco, destacando ainda que Veneza “é berço doce de conhecimento e comunicação entre povos, etnias e religiões” e é a praça natural “para classificar novos pontos de vista”.

Nos Giardini e no Arsenale, recebe os visitantes a placa neon que dá título à exposição, obra do coletivo Claire Fontaine. Uma sala do Pavilhão Central, no interior do Núcleo Histórico, é reservada aos artistas italianos que trabalharam no exterior, muitas vezes na América Latina. (ANSA)

Siga o Italianismo no Instagram

Deixa o seu comentário:

Destaques do editor

Destaque do Editor

O ranking mostra o posicionamento, o número de famílias e o número de municípios em que os sobrenomes italianos estão espalhados.

Destaque do Editor

Descubra como obter a cidadania italiana de forma segura e eficiente!

Estilo de vida

A Festa della Mamma foi introduzida no calendário na década de 1950

Cidadania Italiana

Ao contratar um advogado para processo de cidadania italiana, opte por um que mantenha representante no Brasil.

Cidadania Italiana

Senador Roberto Menia reforça críticas sobre reconhecimento da cidadania italiana no Brasil.

Itália no Brasil

Consulado Geral da Itália em São Paulo: Uma pequena itália na maior metrópole brasileira.

Economia

Consultoria fez estudo sobre taxa de sobrevivência de companhias.

Cidadania Italiana

Passaporte em todo lugar: A partir de julho, correios italianos facilitam renovação e emissão

Esporte

Eventos em memória do brasileiro vão durar até o início de junho.

Cidadania Italiana

Caixa de pandora sul-americana: reconhecimento de cidadanias italianas sob suspeita.

Cidadania Italiana

Descaso com o Codice Fiscale: Conselheiro do CGIE denuncia "Gaming the System" nos consulados.

Cidadania Italiana

Escândalo no reconhecimento da Cidadania Italiana na América do Sul. Nicola Occhipinti é chamado às pressas.