Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Herança italiana

Catupiry, o requeijão cremoso criado por italianos em Minas

Receita criada no interior de Minas Gerais em 1911 pelos italianos Mário e Isaíra Silvestrini conquistou o Brasil e se tornou enorme sucesso

catupiry
O famoso requeijão cremoso Catupiry foi criado pelos imigrantes italianos Mário e Isaíra Silvestrini

O famoso requeijão cremoso Catupiry foi criado pelos imigrantes italianos Mário e Isaíra Silvestrini. Foi em 1911, no município de Lambari, em Minas Gerais.

A história conta que Mário Silvestrini chegou ao Brasil em 1896, aos 12 anos, vindo da Itália por Gênova. Em 1911, ele já vivia na pequena estância hidromineral de Lambari, no estado de Minas Gerais.

Vale lembrar que naquele início de século o município, que hoje se chama Lambari e tem pouco mais de 20 mil habitantes, tinha o nome de Águas Virtuosas, ou simplesmente Aguinhas.

Empresa mudou para São Paulo em 1949

Em Lambari, ou Aguinhas, o imigrante Mario Silvestrini era casado com Isaíra Silvestrini e os dois decidiram iniciar uma pequena fábrica de requeijões artesanais.

Tradição desde a embalagem

Os requeijões eram produzidos segundo receita de família, quase artesanalmente. Depois de pronto, cada requeijão era embalado em papel celofane e colocado cuidadosamente em pequenas caixas produzidas à mão.

Com o passar dos anos, essas embalagens redondas, feitas com finas folhas de madeira e com rótulo nas cores vermelho, azul e branco, se tornaram verdadeiros objetos de desejo de colecionadores.

Em 1922, quando já era industrializado na cidade de São Lourenço, o requeijão Catupiry® ganhou seu primeiro prêmio. O produto recebeu a medalha de ouro na Exposição Internacional de Alimentos do Rio de Janeiro.

A primeira premiação veio logo no início das atividades

Em agosto de 1936, a marca Catupiry® foi registrada sob o número 47449. O nome catupiry, em tupi-guarani, significa excelente. Era essa excelência que o casal de imigrantes italianos desejava proporcionar a todos os consumidores do seu produto.

Versatilidade faz catupiry virar paixão

Inicialmente pensado para ser consumido puro ou com pães, torradas e sobremesas, o produto acabou se tornando indispensável em inúmeras receitas, por ser versátil e ter baixo teor de acidez.

Muito rapidamente, o Catupiry passou a ser usado em massas, peixes, aves e despertou a criatividade de donas de casa e chefs brasileiros. Hoje existe uma infinidade de receitas culinárias, doces e salgadas, que utilizam o produto como ingrediente.

A industrialização do requeijão cremoso, que havia começado em São Lourenço, Minas Gerais, passou a ser feita em São Paulo somente em 1949. Essa mudança para o grande centro industrial do país impulsionou definitivamente os negócios.

Em 1973, o Catupiry® ganhou destaque como O requeijão do Brasil no dicionário internacional de queijos, Les Fromages, editado pela Les Editions Larousse.

Antiga embalagem de madeira de Catupiry

Estratégia origina pizza de catupiry

Ainda na década de 70, para fugir da crise financeira, a empresa investiu em divulgação, desenvolvendo parcerias ousadas com pizzarias. O responsável por isso foi Armando Alba, funcionário do departamento de vendas da empresa. Ele oferecia o Catupiry, inicialmente de graça, para a pizzaria Livorno, na Avenida Ibirapuera, em São Paulo.

Ao invadir a tradição italiana no Brasil, a estratégia deu origem à Pizza de Catupiry, terceira mais consumida pelos brasileiros. O consumo do produto explodiu. Muitos restaurantes e pizzarias passaram a usar produtos semelhantes e a exibir, nos cardápios, a marca Catupiry, que virou sinônimo de requeijão cremoso.

Nas décadas seguintes, a empresa lançou inovações, como o requeijão de copo, em 1985, e os baldes e bisnagas vendidos para pizzarias e outros estabelecimentos comerciais, em 1990.

A primeira loja Delícias Catupiry® foi inaugurada em 2002, no mesmo imóvel da antiga fábrica da marca em São Paulo, no Bom Retiro. O objetivo era oferecer salgados, massas e doces, além de pratos diferenciados no almoço, tudo feito com os produtos Catupiry®.

O Empório Catupiry fica no bairro do Bom Retiro, em São Paulo

Empório traz linha com 200 produtos

Em 2018, ao completar 107 anos, a empresa reinaugurou essa primeira loja própria com uma nova proposta e um novo nome: Empório Catupiry.

Além dos requeijões, o espaço conta com uma linha de produtos congelados, lançada em 2017, incluindo pão de queijo, tortinhas, mini kibe, mini coxinha e quiche, entre outros. Ao todo, o portfólio da marca conta com 200 produtos.

A Catupiry produz requeijões e queijos em quatro laticínios. São dois nos municípios paulistas de Bebedouro e Santa Fé do Sul, e os demais em Doverlândia (GO) e Santa Vitória (MG). Hoje, a empresa está nas mãos de seis famílias herdeiras dos Silvestrini.

O requeijão cremoso é oferecido nas mais diversas versões e embalagens

Simplicidade, tradição e sucesso

O faturamento estimado é de R$ 600 milhões por ano, a empresa tem 650 funcionários e está presente em cinco países, incluindo Estados Unidos, Canadá e Japão.

É uma história que começou lá na estância de Aguinhas, hoje Lambari, em Minas Gerais, onde os italianos Mário e Isaíra resolveram produzir seus requeijões cremosos seguindo receita de família. Hoje a guloseima está na mesa de milhões de famílias brasileiras.

Uma história que não tem hora pra terminar. E tem a cara da força de trabalho dos imigrantes italianos no Brasil.

Por Roberto Schiavon/Italianismo

200

Deixa o seu comentário:

Publicidade

Série

Rádio e TV italiana

Siga o Italianismo

Destaques do editor

Herança italiana

O imigrante italiano Zeffiro Orsi transformou um pequeno pastifício em uma das marcas mais conhecidas do Brasil

Herança italiana

O imigrante italiano Giovanni Galzerano fundou em 1960 uma das principais marcas de carrinhos para bebês do país

Herança italiana

O casal Domenico e Giuseppina veio da Itália e se estabeleceu em Belo Horizonte para fundar uma indústria milionária de massas

Herança italiana

Família Nigro veio da Itália para o interior de São Paulo e revolucionou a fabricação de utensílios de cozinha no país

Herança italiana

O italiano Luigino Burigotto fundou no Brasil uma fábrica de carrinhos para bebês que se tornou referência no mercado nacional

Herança italiana

Massimo Leonardo Define chegou jovem ao Brasil e marcou época como grande esportista e revolucionário na indústria agropecuária

Herança italiana

Filho de italianos, João Carlos Di Genio fundou o Colégio Objetivo e a Unip e se tornou um dos maiores empresários brasileiros

Herança italiana

Pietro Morganti veio da Itália no século 19 e estabeleceu no Brasil a Usina Tamoio, a maior indústria sucroalcooleira da América do Sul

Herança italiana

A família de imigrantes italianos construiu no Brasil uma empresa que se tornou referência na indústria do agronegócio

Herança italiana

O imigrante italiano Giuseppe Todeschini fundou a fábrica de massas e biscoitos que conquistou milhares de brasileiros

Herança italiana

O empresário Alberto Bonfiglioli se uniu a outras famílias italianas e criou uma das marcas mais queridas dos brasileiros

Herança italiana

O siciliano Angelo Del Vecchio veio para o Brasil e passou a fabricar violões amados por várias gerações de músicos