Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo
bolsonaro moro doria cidadania italiana
Bolsonaro, Doria e Moro: quem tem cidadania italiana

Cidadania Italiana

Bolsonaro, Moro e Doria: quem tem cidadania italiana

O capitão, o ex-juiz e o governador de SP são cidadãos italianos por direito de sangue, desde que nasceram

Jair Bolsonaro, João Doria Junior e Sérgio Moro, três presidenciáveis em 2022, têm cidadania italiana desde o nascimento. Isso é o que diz a Lei Italiana.

A Itália, assim como a maioria dos países, reconhece seus filhos, ainda que eles tenham nascido fora do seu território. Ela respeita a ius sanguinis (a lei do sangue). Na Itália, não há limite de geração para requerer a cidadania.

Então, o capitão, o atual governador de São Paulo e o ex-juiz são cidadãos italianos por direito de sangue, desde que nasceram. Não importa se eles nunca tenham solicitado o documento italiano. Não é o papel que confere a nacionalidade; ele apenas certifica que o direito existe.

Em novembro de 2021, alguns órgãos de imprensa no Brasil publicaram erroneamente a notícia de que a prefeita de Anguillara Veneta tinha “concedido cidadania italiana a Bolsonaro”.

É falta de conhecimento do jornalista. Não é possíveldar cidadania para quem já tem.

O que a prefeita fez foi conceder uma honraria ao bisneto do patriarca Vittorio Bolzonaro (sim, o sobrenome correto é esse), originário de Anguillara Veneta.

João Doria Junior declarou em 2017, pouco antes de embarcar para a Itália para uma viagem de negócios, que a “cidadania italiana é de coração”. “Eu não fiz, poderia solicitar, mas sou muito brasileiro e amo muito meu país”.

Sérgio Moro, o juiz que conquistou fama ao mandar para a cadeia figurões como Lula, por exemplo, outro presidenciável em 2022 e condenado por corrupção na operação Lava-Jato, também tem sangue italiano.

Os trisavós deSérgio Moro vieram do Vêneto. Giuseppe Moro era de Breganze eMargharita Novello, de Sandrigo, ambas cidades da província de Vicenza, naregião norte da Itália.

As regras mais importantes impostas pela Itália para reconhecer a cidadania de um descendente são basicamente duas:

1) Ele precisa provar que tem um antepassado italiano. Neste caso, Bolsonaro, Doria e Moro têm sangue italiano;

2) É preciso provar que ninguém, na linha sucessória, perdeu a nacionalidade original italiana por ter-se naturalizado.

Preenchidas as duas condições, o descendente – não importa qual seja o grau – será reconhecido como italiano de pleno direito.

* * * * *

Gostou do artigo? Então comente ou compartilhe nas suas redes sociais.

Deixa o seu comentário:

Destaques do editor

Cotidiano

O “aventureiro” escolhido pode levar companhia e não paga aluguel por um ano

Cidadania Italiana

Representantes de leis e políticas migratórias debatem a desatualizada lei da cidadania italiana

Cidadania Italiana

Passaporte italiano é o terceiro mais poderoso do mundo; Brasil cai para 20º lugar

Cidadania Italiana

A cidadania italiana é a segunda cidadania mais comum, segundo o Departamento Federal de Estatística

Cidadania Italiana

Torrice se tornou uma fábrica de cidadania italiana, diz a polícia italiana

Cidadania Italiana

Cidadania italiana no Exterior é capital importante para fortalecer o Made in Italy no mundo

Cidadania Italiana

O roteiro para reconhecimento da cidadania italiana no Consulado Geral da Itália no Rio de Janeiro foi modificado. Deixa o seu comentário:

Cidadania Italiana

Um milhão e 250 mil pessoas residem na Itália, têm cidadania italiana e vêm de um país não europeu.  Deixa o seu comentário:

Cidadania Italiana

Reforma do processo civil promete prazos rápidos e menos burocracia

Cidadania Italiana

A segunda edição da maior conferência de genealogia e história da família do Brasil terá palestra de Reginaldo Maia, criador do Italianismo

Cotidiano

“A todos vocês, a minha continência. Ontem, hoje e sempre, Brasil e Itália sempre juntos”, disse Bolsonaro   

Cotidiano

Presidente do Brasil visita a região depois de um encontro do G20 em Roma