Siga-nos

Olá, o que você está buscando?

Itália no Brasil

Imprensa italiana: ‘Bolsonaro caça ministro rebelde’

Imprensa italiana: ‘Bolsonaro caça ministro rebelde’. Mídia italiana destacou a divergência entre os discursos de ambos e rebeldia de Mandetta

Mídia italiana destacou a divergência entre os discursos de ambos e rebeldia de Mandetta

A imprensa italiana repercutiu a demissão do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, comunicada pelo presidente Jair Bolsonaro, nesta quinta-feira (16).

O jornal La Repubblica destacou que “Mandetta foi forçado a renunciar porque queria medidas mais duras na luta contra o coronavírus. Em seu lugar, um oncologista leal ao presidente”.

Em uma extensa reportagem, o jornal de Roma lembrou que “ao longo das semanas, Mandetta ganhou popularidade, ofuscando seu antigo líder, que o salvou de uma antiga investigação de corrupção”.

Chamada da reportagem do La Reppublica: “Bolsonaro caça o ministro rebelde”

Corriere della Sera também citou a divergência entre os discursos de ambos: “O ministro havia dito que era a favor de medidas rígidas de isolamento social. O presidente estava e continua convencido de que a economia brasileira não deve ser prejudicada com um bloqueio muito apertado”, publicou o diário de Milão.

Na mesma linha, a TG24 de propriedade da Sky, um dos principais canal de notícias da Itália, resumiu que a expulsão de Mandetta estava no ar há dias. “Renunciou após conflitos abertos com Bolsonaro sobre como lidar com a pandemia”, publicou.

Deixa o seu comentário:

Publicidade

Facebook

Leia também:

Cotidiano

Número é o menor desde o início da pandemia no país Deixa o seu comentário:

Cotidiano

57% tinham anticorpos que indicam que tiveram contato com o coronavírus Deixa o seu comentário:

Cotidiano

Toda imprensa italiana repercute a decisão de Bolsonaro de não publicar os números reais do coronavírus Deixa o seu comentário:

Vida & Estilo

Segundo publicação, a Itália continua no bom caminho e vem colhendo os frutos após meses de sacrifício e confinamento Deixa o seu comentário: