Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Herança italiana

Remígio Dalla Vecchia: ítalo-brasileiro fundou as Lojas CEM

Família Dalla Vecchia chegou da Itália em 1888 e o filho Remígio fundou uma loja de bicicletas

O ítalo-brasileiro Remígio Dalla Vecchia fundou em 1952 uma loja de bicicletas. Foi a origem das Lojas CEM, uma das maiores redes varejistas do Brasil.

A história de uma das redes varejistas mais bem sucedidas do país teve início em Salto, interior de São Paulo, e sua origem se deu graças à onda imigratória que trouxe milhares de italianos ao Brasil entre o final do século 19 e início do século 20, para trabalhar e constituir família em seu novo país.

Remígio Dalla Vecchia: ítalo-brasileiro fundou as Lojas CEM
A família Dalla Vecchia chegou ao país em 1888

Tudo começou quando o casal de italianos Giacomo e Regina, procedentes da cidade de Schio, província de Vicenza, na Itália, chegou ao Brasil em 1888, para tentar a vida numa nova terra, fugindo da crise que abatia a Europa.

Eles vieram primeiramente para a cidade de Itu, interior de São Paulo, onde nasceu Remígio Dalla Vecchia, no dia 14 de fevereiro de 1914. Quando ele tinha 3 anos, a família decidiu se mudar para a cidade de Salto, também no estado de São Paulo, onde os Dalla Vecchia se instalaram na Rua Sete de Setembro, atual Monsenhor Couto.

Empreendedorismo

Nos anos seguintes, ele cursou o primário no único Grupo Escolar que existia na época, posteriormente denominado Tancredo do Amaral, entre os anos de 1921 e 1924. Depois disso, frequentou a Escola Italiana.

Remígio Dalla Vecchia: ítalo-brasileiro fundou as Lojas CEM
Na década de 60, a loja passou a vender também eletrodomésticos

Em 1936, Remígio se casou com Nair Zanni, com quem teve os filhos Natale, Giácomo, Eda e Cícero. Aliás, Nair foi importante em sua vida particular e também figura decisiva na trajetória de empreendedorismo do marido, ao destinar o dinheiro que recebeu como indenização de uma indústria que havia fechado para formar o capital inicial.

Ela morreu em 20 de fevereiro de 1982, quando as Lojas Cem já haviam alcançado posição de destaque no comércio da região e do Estado. Em 3 de março de 1983, Remígio se casou com Maria Lobo, filha de Alfredo Lobo, que fora seu chefe na Usina das Lavras. Eles não tiveram filhos.

Remígio Dalla Vecchia: ítalo-brasileiro fundou as Lojas CEM
Tio Gino, como era conhecido em Salto, e o orgulho de seu empreendimento

Por ter nome difícil para os moradores do interior de São Paulo, Remígio era chamado de Gino, Seu Gino ou até mesmo Tio Gino pelos mais íntimos.

Antes de abrir o negócio que se tornaria as Lojas CEM, Remígio se mudou com a família para São Paulo, onde foi seminarista dos padres Capuchinhos, mas logo retornou para Salto, onde trabalhou como servente de pedreiro nas obras de construção da igreja matriz de Nossa Sra. Do Monte Serrat.

Remígio Dalla Vecchia: ítalo-brasileiro fundou as Lojas CEM
A partir da década de 70, o grupo começou a expandir rapidamente

A virada de Remígio DallaVecchia

Em 1936 foi admitido na Light Serviços de Eletricidade, trabalhando inicialmente na Usina das Lavras, passando em 1948 para a Usina do Porto Góes, onde ficou até 1964.

Foi nesse meio tempo que ele decidiu abrir, em 1952, um negócio de conserto e venda de bicicletas, peças e acessórios, ao lado da esposa, Nair Zanni Dalla Vecchia e de seu cunhado, Zalfieri Zanni, a Casa de Bicicletas Zanni e Dalla Vecchia.

A partir de 1959, com o trabalho e a determinação dos filhos e do genro, os rumos da empresa começaram a mudar. Foi assim que, em 1964, Remígio Dalla Vecchia decidiu deixar a Usina do Porto Góes, onde trabalhava até então.

Remígio Dalla Vecchia: ítalo-brasileiro fundou as Lojas CEM
O negócio teve início em Salto, com a venda e conserto de bicicletas

A seção de peças e consertos cedeu espaço aos primeiros eletrodomésticos. Sete anos mais tarde, em 1966, a loja foi transferida para seu primeiro prédio próprio, introduzindo também a comercialização de móveis.

A partir de então, a empresa, cujo nome já havia mudado para R. Dalla Vecchia S/A, passou a ser dirigida por um conselho de diretores. Em 1968, a empresa iniciou seu processo de expansão, inaugurando sua primeira filial em Indaiatuba, São Paulo.

Nasce o nome Lojas CEM

O objetivo traçado era ir muito além das quatro lojas existentes na época. Para isso, era preciso um nome curto, impessoal, fácil de falar e de memorizar. A sigla CEM – Centro dos Eletrodomésticos e Móveis – foi escolhida em 1976, por meio de um grande concurso que movimentou a região.

A partir daí, as Lojas CEM não pararam mais de crescer. Dezenas de filiais foram e continuam sendo construídas e inauguradas com absoluto sucesso, gerando empregos, aumentando a arrecadação de impostos e fortalecendo comércios locais.

Remígio Dalla Vecchia: ítalo-brasileiro fundou as Lojas CEM
Remígio Dalla Vecchia, o ítalo-brasileiro fundador das Lojas CEM

Em 1989, depois de rápida expansão por todo o Estado de São Paulo, a rede, com 33 lojas, inaugurou em Pouso Alegre sua primeira filial em Minas Gerais.

No ano de 1994 a empresa começava a avançar para o sul de Minas e a conquistar outras regiões do Estado de São Paulo, chegando a 50 lojas. Cinco anos depois, já eram 88 filiais em todo o país.

A sede das Lojas CEM foi transferida em 2002 para seu novo Centro Administrativo e de Distribuição. Com 71 mil metros quadrados de área construída, o novo CAD tem capacidade para abastecer até 250 lojas e muito espaço para ampliações.

No ano de 2006 as Lojas CEM entraram no seleto grupo de empresas com faturamento superior a R$ 1 bilhão e adotaram um novo padrão visual, iniciando a remodelação completa de todas as filiais.

Remígio Dalla Vecchia: ítalo-brasileiro fundou as Lojas CEM
A rede tem 288 lojas espalhadas por quatro estados do país

A força de RemígioDalla Vecchia

A empresa completou 60 anos de história em 2012 com 205 lojas, faturamento superior a R$ 3 bilhões, mais de 7 milhões de clientes cadastrados e conquistou novamente o Prêmio Valor 1000.

Em 2017, aos 65 anos de fundação, a empresa ultrapassou a marca de R$ 5 bilhões de faturamento anual. Considerada a melhor empresa do varejo do Brasil, a rede encerrou o ano de 2018 como a terceira maior revendedora de móveis e eletrodomésticos do País.

Em 2021, as Lojas CEM comemoram 69 anos de história com 288 lojas, sendo 224 no Estado de São Paulo, 24 em Minas Gerais, 22 no Rio de Janeiro e 18 no Paraná. E oferecendo mais de 4 mil itens em móveis, eletrodomésticos, celulares, informática e utilidades, além de empregar mais de 11 mil funcionários diretos e mais de 1 mil indiretos.

Remígio Dalla Vecchia: ítalo-brasileiro fundou as Lojas CEM
O Centro Administrativo e de Distribuição pode abastecer até 250 lojas

Remígio Dalla Vecchia morreu em 2 de junho de 2005, aos 91 anos, não sem antes promover uma verdadeira revolução no setor comercial do país que seus pais escolheram para morar, trabalhar e constituir família, com a força de vontade e trabalho típicos do sangue dos italianos.

Por Roberto Schiavon/Italianismo

* * * * *

Gostou do artigo? Então comente ou compartilhe nas suas redes sociais.

Deixa o seu comentário:

Destaques do editor

Herança italiana

O siciliano Angelo Del Vecchio veio para o Brasil e passou a fabricar violões amados por várias gerações de músicos

Herança italiana

A família Bambozzi chegou ao Brasil no final do século 19 e se estabeleceu em Matão, onde criou tecnologias e construiu um império

Cotidiano

Um dos fundadores da Marchesan Implementos Agrícolas, ele morreu nesta segunda-feira (03)

Herança italiana

O casal Alexandre e Maria veio para o Brasil e passou a trabalhar na terra, iniciando um legado impressionante para a indústria brasileira

Herança italiana

O imigrante Salvatore Paoletti chegou da Sicília, formou família e construiu uma das empresas mais conhecidas pelos brasileiros

Herança italiana

O italiano Mário Pozzani veio de Verona ainda criança e mais tarde iniciou uma das maiores empresas de transporte rodoviário do país

Herança italiana

O italiano Galliano Billi chegou ao Brasil no pós-guerra, fez carreira na indústria farmacêutica por 16 anos e depois fundou a Eurofarma, uma gigante...

Herança italiana

O jovem italiano veio para o Brasil no final do século 19 e construiu uma das mais tradicionais empresas do país

Herança italiana

O italiano Antônio Bardella veio aos seis anos para o Brasil e abriu uma oficina que se transformou em uma das mais poderosas indústrias...

Herança italiana

Os irmãos Scodro chegaram ao Brasil após a Segunda Guerra Mundial e criaram a rosquinha que marcou gerações de brasileiros

Herança italiana

Família de Santo Cereser construiu uma marca quase centenária, que conquistou gerações de brasileiros

Herança italiana

Imigrantes do Vêneto criaram a milionária rede de restaurantes Frango Assado, a partir de uma barraca de frutas na Via Anhanguera