Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Cotidiano

Pior seca em 70 anos ameaça alimentação e turismo na Itália

A emergência da seca é uma questão muito delicada neste período de altas temperaturas e chuvas escassas

seca Itália
Alarme de seca para o rio Pó, cuja crise hídrica está entre as piores dos últimos 70 anos | Virgilio

A Itália está passando por uma de suas piores secas em 70 anos. O maior rio do país, o Po, atingiu seu nível mais baixo, ameaçando lavouras e reduzindo a capacidade de produção de energia elétrica.

Embora grande parte da Europa tenha tido condições mais secas do que a média este ano, o vale do Po, no norte da Itália, é o mais atingido, de acordo com o Global Drought Observatory

Vários meses sem chuvas e uma interrupção mais cedo do que o normal nos fluxos da neve derretida nos Alpes tornaram visíveis grandes áreas do leito do rio – tanto que um tanque alemão da Segunda Guerra Mundial ressurgiu recentemente. 

Com o esgotamento das fontes de água, os níveis dos reservatórios hidrelétricos italianos estão em mínimos históricos. A produção de energia hidrelétrica, que costuma suprir 15% das necessidades do país, caiu 50% este ano em relação a 2021.

Para agravar os problemas da região, o mar Adriático entrou no delta do Pó por pelo menos 10 quilômetros, ameaçando áreas agrícolas e aumentando o risco de água salgada nas torneiras. 

As cidades do norte da Itália estão racionando água e fornecendo-a em caminhões, pois enfrentam uma potencial escassez de água potável.  

A seca pode trazer crise econômica significativa. O rio Po, que flui de oeste para leste no norte da Itália, é uma tábua de salvação para grandes centros industriais como Milão e Turim – lar da fabricante de carros Fiat.

Agricultura em risco

A Lombardia e o Piemonte, as regiões onde se situam as cidades, também são grandes produtores agrícolas, respondendo por 93% da produção de arroz da Itália. Com a disponibilidade de água reduzida no leste do Piemonte, a safra deste ano está ameaçada, dizem os agricultores locais.

“A situação é dramática para algumas culturas”, disse Ercole Zuccaro, diretor da associação agrícola-indústria do Piemonte Confagricoltura. “A mudança climática é óbvia aqui. Longos períodos de seca são interrompidos pelo clima severo.”

A associação estima que as safras de forragem, cevada e grãos cairão de 30% a 40% este ano, com repercussões para o gado, que terá que ser abatido antes do esperado. 

Segundo a associação, a seca agravará o aumento dos preços dos alimentos para os consumidores e dos custos de produção para os agricultores. 

A produção de avelãs e vinho também pode ser afetada, disse Zuccaro. Piemonte é o maior produtor de avelãs da Itália. A colheita de uva provavelmente será menor do que o normal, disse ele.

Mais de um quarto do território da Itália no sul e no norte está atualmente em risco de desertificação após meses sem chuva, de acordo com a associação nacional de agricultores, Coldiretti. O grupo espera uma perda de 2 bilhões de euros (R$ 10,6 bilhões) para os agricultores italianos com a quebra de safras, incluindo trigo, milho e girassol.

“É um desastre não ter água para a agricultura em um ano que os preços dos fertilizantes triplicaram e os preços da gasolina também dispararam”, disse o presidente do Piemonte, Alberto Cirio, na sexta-feira na TV SkyTG24.

O calor escaldante também está desencadeando milhões de gafanhotos, que estão devastando 30 mil hectares de plantações na Sardenha em um momento em que a Itália precisa maximizar a produção para lidar com os efeitos da guerra na Ucrânia, disse a Coldiretti.

Turismo deve ser afetado

A escassez cada vez mais aguda de água também ameaça prejudicar o turismo, já que centenas de cidades do norte da Itália racionam água para usos não essenciais. 

O prefeito da cidade termal de Sant’Omobono Terme, na Lombardia, disse ao La Repubblica que está preocupado com a chegada de turistas se o racionamento de água persistir.

Alguns prefeitos do Piemonte suspenderam o abastecimento de água à noite e caminhões-pipa foram enviados para abastecer os tanques locais. O racionamento de água pode continuar durante o verão, disse o presidente do Piemonte, Cirio.

Siga o Italianismo no Instagram

Deixa o seu comentário:

Destaques do editor

Cotidiano

CNH brasileira volta a valer na Itália: novo acordo facilita vida de milhares pessoas

Variedades

Iniciativa quer combater despovoamento de áreas montanhosas.

Variedades

Cidade foi devastada pela erupção do Vesúvio, assim como Pompeia.

Arte & Cultura

Lançado no fim de outubro e exibido em preto e branco, foi o filme que mais faturou com bilheteria na Itália em 2023

Notícias

Grupo de 8 companhias participa de feira de fundição em SP.

Cotidiano

Imperia ocupa 1ª posição de ranking elaborado pelo iLMeteo.it

Turismo

Alta temporada no país vai de junho a setembro.

Arte & Cultura

Exposição 'Life as a Scientist' será aberta no dia 21 de junho.

Cultura

Mostra 'Oltreoceano' ocorre no Salão Negro do Congresso Nacional.

Gastronomia

Referência da gastronomia, TasteAtlas partilha os seus rankings com base na experiência do consumidor.

Esporte

O ítalo-brasileiro assumiu o cargo de técnico da Juventus, firmando um contrato de três temporadas, válido até meados de 2027.

Notícias

Atualmente, 15% da pesquisa colaborativa é realizada por cientistas paulistas e italianos.