Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Herança italiana

Paula Toller: musa do rock nacional é bisneta de trentinos

A cantora, que comemorou 60 anos na semana passada, é mais uma ítalo-brasileira de sucesso

Paula Toller
Paula Toller: musa do rock nacional é bisneta de trentinos

A cantora Paula Toller, vocalista da banda brasileira de pop rock Kid Abelha por mais de 30 anos, é mais uma personalidade brasileira com origem italiana.

Paula é bisneta de Giacinto Toller, nascido em 27 de fevereiro de 1884 na cidade de Segonzano, na província de Trento, região de Trentino-Alto Ádige, na Itália.

Seu bisavô veio para o Brasil no final do século 19, época do grande fluxo imigratório de pessoas da Itália em busca de melhores condições de trabalho na América do Sul. No caso, ele emigrou do Império Austro-Húngaro, com nacionalidade austríaca, tendo nascido numa região que desde 1918 pertence à Itália.

No Brasil, o bisavô de Paula se tornou conhecido como Jacinto (ou Jacintho) e se casou no Rio de Janeiro, em 1905, com a paulistana Margarida Vaz.

Paula nasceu no Rio de Janeiro em 23 de agosto de 1962, filha de Luis Paulo Amora Toller e Laureana Toller. No entanto, a cantora não tinha convivência com a mãe, Laureana Toller, que deixou a família quando Paula ainda era criança.

Assim, a artista foi criada pelos avós paternos, Paulo Maurício de Andrade Amora, cirurgião aposentado, ex-assessor da presidência da República e do Governo do Estado da Guanabara, historiador e autor de vários livros, e Reneé, dona de casa e gerente de uma pensão de senhoras idosas.

Paula Toller, aos 18 anos

Paula Toller e a música

Com 17 anos, Paula entrou para o curso de Desenho Industrial e Comunicação Visual da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro.

No entanto, seu destino de artista estava traçado e ganhou impulso no início da década de 1980, quando ela estava em seu quarto e, na sala de visitas, os avós assistiam televisão.

Em uma entrevista, ela contou que ouviu um som interessante e correu para a sala, onde viu o grupo Gang 90 e as Absurdettes cantando “Perdidos na Selva” num festival da Rede Globo. Foi o gatilho para que tivesse certeza de sua escolha profissional.

Em 1981, Paula Toller conheceu Leoni na faculdade, ambos colegas na PUC-Rio e os dois começaram a namorar. Foi assim que ela passou a frequentar os ensaios da banda Chrisma, formada por Leoni (voz e baixo elétrico), Beni Borja (bateria) e Pedro Farah (guitarra).

Leoni, Bruno Fortunato, Paula Toller e George Israel

Kid Abelha

Após muita insistência para que ela entrasse na banda, convites que recusava dizendo ser tímida, finalmente Paula topou o desafio. Em seguida, o saxofonista George Israel se uniu ao grupo, que passou a se chamar Kid Abelha e os Abóboras Selvagens, nome escolhido durante transmissão ao vivo na Rádio Fluminense FM.

A primeira demo da banda, com a música Distração, foi executada na extinta rádio. O sucesso foi imediato e o grupo passou a fazer shows no Circo Voador. Foi assim que eles entraram para o disco Rock Voador, com as músicas Distração e Vida de Cão é Chato pra Cachorro.

Em seguida, Pedro Farah saiu para morar nos Estados Unidos e Bruno Fortunato assumiu a guitarra do Kid em definitivo. Beni, que mais tarde seria produtor da banda carioca Biquini Cavadão, foi o segundo integrante a sair do Kid Abelha, sendo substituído por bateristas contratados.

Kid Abelha no Rock in Rio, em 1985 | Foto: Ricardo Leoni/Agência O Globo

Sucesso nos anos 80

Em 1984, Paula Toller abandonou a universidade, pouco antes de se formar, para se dedicar a compor e cantar com o Kid Abelha, que começava a fazer sucesso. O primeiro compacto da banda, Pintura Íntima, que havia sido lançado em 1983, vendeu mais de 100.000 cópias, impulsionado pelo hit Por Que Não Eu?.

Nos anos seguintes, o grupo empilhou sucessos, como Fixação, Como Eu Quero, Alice Não me Escreva Aquela Carta de Amor, No Seu Lugar, Eu Tive um Sonho, Te Amo pra Sempre, Eu Só Penso em Você, Eu Contra a Noite, Lágrimas e Chuva, Nada Sei, No Meio da Rua, Amanhã É 23 e Grand’ Hotel.

Entre os pontos altos da carreira do grupo estão a participação na primeira edição do Rock in Rio, em 1985, onde a banda cantou para mais de 50 mil pessoas em uma noite e para 250 mil pessoas em sua segunda apresentação.

Acústico MTV: sucesso estrondoso

20 anos de carreira em grande estilo

Outro marco na trajetória do Kid Abelha foi o disco e DVD Acústico MTV, lançado em 2002. Aos 20 anos de carreira, o Kid Abelha vendeu mais de um milhão e duzentas mil cópias do CD e fez uma turnê que durou três anos, percorrendo todo o Brasil e algumas cidades dos Estados Unidos.

O grupo se separou amigavelmente em 2013, mas só fez o anúncio oficial em 23 de abril de 2016, em suas redes sociais, alegando “desgaste natural” e “vontade de outras formas de criar”.

Paula Toller lançou quatro discos solo: Paula Toller (1998), SóNós (2007), Nosso (2008) e Transbordada (2014). Ela também lançou o livro infantil Oito Anos, na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, em 2016.

Paula Toller e o marido Lui Farias

A sempre musa Paula Toller

Ela é casada desde 1987 com o cineasta Lui Farias, em relacionamento iniciado em 1985. Desta união, o casal teve seu único filho, Gabriel Toller Farias, nascido no Rio de Janeiro em 11 de dezembro de 1989.

O relacionamento com o músico Leoni durou de 1980 a 1982. Ele saiu do Kid Abelha em 1986 e posteriormente formou a banda Heróis da Resistência. Ela também namorou o músico Herbert Vianna, guitarrista e vocalista do Paralamas do Sucesso, entre 1982 e 1984.

Na última semana, Paula Toller completou 60 anos, para surpresa de muita gente, já que a cantora não cansa de responder a perguntas sobre a sua aparência jovem. Como mostrou uma foto postada em suas redes sociais, ela comemorou a data com a família e membros de sua banda em Lisboa, Portugal, onde estava para fazer um show.

Fontes: www.taddone.it, www.insieme.com.br, Portal Nati in Trentino | Ufficio Emigrazione | Provincia Autonoma di Trento.

Siga o Italianismo no Instagram

Deixa o seu comentário:

Destaques do editor

Cotidiano

Pontremoli lança programa “Residentes do Futuro” para estimular novos moradores.

Cidadania Italiana

Congresso terá presença de figuras relevantes do judiciário italiano, do Ministério do Interior e da Procuradoria Geral do Estado

Cidadania Italiana

Especialistas se reúnem em Padova para discutir os desafios e implicações da cidadania italiana para descendentes.

Cidadania Italiana

Da Itália à Espanha: A jornada de Riccardo Consoli em busca de um futuro mais acolhedor.

Cidadania Italiana

Brasil destaca-se como o 4º país com mais cidadãos adquirindo nacionalidade italiana.

Cidadania Italiana

O ius soli é um problema falso, não é necessário: os números desconstroem a narrativa da esquerda, segundo jornalista.

Cotidiano

Enel mancha a reputação italiana no Brasil devido a constantes falhas no fornecimento de energia em São Paulo

Cotidiano

Porta critica atuação governamental na demora e ineficácia das negociações do Acordo de Conversão de CNH entre o Brasil e a Itália

Variedades

A idade média em que os italianos se tornam pais tem aumentado ao longo dos anos.

Economia

Tesla explora potencial da fabricação de veículos elétricos na Itália: Caminhões e vans na pauta, dizem jornais

Cidadania Italiana

Quase 214.000 pessoas tornaram-se cidadãos italianos em 2022, tornando a Itália o país da UE com o maior número de pedidos de cidadania concedidos.

Turismo

Destino da Europa: O encanto italiano continua a atrair multidões de viajantes estrangeiros.