Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Turismo

Italianos poderão “ir ao mar e montanhas” neste verão, diz premiê

Italianos poderão
Italianos poderão "ir ao mar e montanhas" neste verão, diz premiê | Foto: lettoquotidiano

Em entrevista, primeiro-ministro diz que italianos poderão desfrutar as belezas da Itália no próximo verão, que começa em junho

A Itália não passará este verão em quarentena, por causa da pandemia do covid-19, e os italianos poderão ir para as praias e montanhas, anunciou neste domingo, 10 de maio, o primeiro-ministro, Giuseppe Conte.

Neste verão, não teremos de continuar nas varandas e a beleza de Itália não permanecerá em quarentena. Poderemos ir ao mar, às montanhas e desfrutar das nossas cidades“, disse Conte em uma entrevista publicada pelo jornal Corriere della Sera, hoje.

A Itália iniciou a sua fase de desconfinamento na segunda-feira passada com a reabertura de algumas atividades, depois de ter sido um dos países europeus mais afetado pela pandemia, com mais de 200 mil casos de contaminação e mais de 30 mil mortes.

Seria bom que os italianos passassem as suas férias na Itália, mesmo que tenhamos que fazer de maneira diferente, com regras e precauções. Aguardamos a evolução do quadro epidemiológico para fornecer indicações precisas sobre datas e horários”, explicou o primeiro-ministro.

LEIA TAMBÉM:

Bônus de férias de € 500 na Itália? Veja como vai funcionar

Possível fim das medidas de isolamento

Conte não descarta acelerar o fim das medidas de contenção da propagação do novo coronavírus em algumas regiões de Itália, onde a curva de contágio está mais controlada.

“Se o nível epidemiológico, a situação permanecer sob controle, podemos avançar com a reabertura mais rápida de algumas regiões. O importante é agir com base no controle contínuo, porque pagaríamos custos enormes se cometêssemos imprudências”, sublinhou o primeiro-ministro.

Nesse sentido, o presidente da região da Ligúria (no norte), Giovanni Toti, pediu ao Governo para poder gerir o fim do confinamento da sua área e, hoje, sugeriu que cabeleireiros e centros de beleza possam abrir em 18 de maio.

Volta às aulas em setembro

Conte também mencionou na entrevista ao jornal Corriere della Sera o retorno às escolas a partir de setembro, depois de a ministra da Educação italiana, Lucia Azzolina, propôr que metade dos estudantes comparecesse presencialmente às aulas, enquanto a outra metade seguisse as lições ‘online’, para evitar aglomeração.

“O regresso às salas de aula deve ser administrado de maneira uniforme em todo o território nacional. Estamos trabalhando com a ministra Azzolina em várias soluções para que todos os alunos regressem à escola em setembro, com segurança”, disse o primeiro-ministro.

Siga o Italianismo no Instagram

Deixa o seu comentário:

Destaques do editor

Estilo de vida

Por que não adotar o sobrenome do seu marido na Itália: Entenda os motivos.

Cotidiano

Pontremoli lança programa “Residentes do Futuro” para estimular novos moradores.

Cidadania Italiana

Congresso terá presença de figuras relevantes do judiciário italiano, do Ministério do Interior e da Procuradoria Geral do Estado

Comer e beber

Verdade ou mito: Os italianos realmente comem pasta todos os dias?

Cidadania Italiana

Da Itália à Espanha: A jornada de Riccardo Consoli em busca de um futuro mais acolhedor.

Cidadania Italiana

Os brasileiros estão entre as dez nacionalidades que mais obtiveram uma cidadania da União Europeia em 2022.

Turismo

Iniciativa conta com 28 municípios divididos em 10 regiões

Cidadania Italiana

Brasil destaca-se como o 4º país com mais cidadãos adquirindo nacionalidade italiana.

Cidadania Italiana

O ius soli é um problema falso, não é necessário: os números desconstroem a narrativa da esquerda, segundo jornalista.

Arte & Cultura

Russell Crowe se apresentará no anfiteatro de Pompeia.

Cinema italiano

Massimiliano Narciso trabalhou como designer de ‘War is Over’ no curta-metragem de animação inspirado na música de John e Yoko.

Cotidiano

Enel mancha a reputação italiana no Brasil devido a constantes falhas no fornecimento de energia em São Paulo