Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Cidadania Italiana

Decreto altera prazo para conclusão do processo de cidadania italiana

Documento foi aprovado pelo governo nesta segunda-feira

O ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, anunciou no Facebook, na manha desta segunda-feira (24), a aprovação por unanimidade no Conselho de Ministros do novo decreto lei de segurança e imigração que, entre outras coisas, passa dos atuais dois anos para quatro anos o prazo legal para a conclusão do processo de cidadania Italiana por matrimônio, a chamada naturalização.

Parte em italiano do decreto que passa de 2 anos para 4 o tempo para finalização do processo de naturalização

Confirmando o que havia sido anunciado pela Liga, o “Decreto Salvini” não inclui restrições à concessão de cidadania italiana “jus sanguinis” (direito de sangue). Uma suposta versão do texto divulgada por uma agência local dizia que apenas descendentes de até segundo grau poderiam obter a cidadania, mas a medida não está no documento final.

Portanto, o novo texto do decreto aprovado hoje é dúbio, e permitirá ao oficial do comune, escolhido pelo requerente para fazer o processo da cidadania, estender o prazo para finalização para 4 anos.

O decreto segue agora para o gabinete do presidente Sergio Mattarella, a quem cabe sancioná-lo. Após essa etapa, o texto passa a valer imediatamente, mas o Parlamento terá 60 dias para aprová-lo ou revogá-lo.

‘Decreto Salvini’ restringe proteção humanitária na Itália

O “Decreto Salvini” é o projeto é o principal instrumento do secretário da Liga para direcionar as políticas migratórias e de segurança no país, já endurecidas com a decisão de fechar os portos para migrantes resgatados no mar.

O texto abole a chamada “proteção humanitária”, uma das três formas de tutela garantidas a estrangeiros na Itália, ao lado do refúgio e da proteção subsidiária, sendo estas últimas regulamentadas por tratados internacionais.

No entanto, segundo Salvini, o país continuará permitindo a entrada por motivos humanitários em seis situações: vítimas de “grave exploração”, motivos de saúde, violência doméstica e calamidade, pessoas em busca de tratamento médico ou que tenham realizado “atos de particular valor cívico”.

O decreto também prevê a suspensão de pedidos de refúgio e a expulsão imediata de deslocados internacionais condenados em primeiro grau por violência sexual, lesão agravada ou ultraje a oficial público, ou de migrantes que representem “perigo social”.

Além disso, pessoas consideradas “perigosas para o Estado”, como aquelas sentenciadas por terrorismo, poderão perder a cidadania italiana, embora a Corte Constitucional já tenha classificado este como um “direito inviolável”. Salvini ainda pretende reduzir os gastos anuais do governo com acolhimento em 1,5 bilhão de euros.

A medida também aumenta o período máximo de reclusão de migrantes em centros de repatriação de 45 para 90 dias, dificulta o aluguel de furgões e aumenta as penas para quem ocupa “abusivamente” edifícios e terrenos, uma ação voltada sobretudo a coibir acampamentos ciganos.

“É um decreto para combater com mais força os mafiosos e traficantes de humanos, para reduzir os custos de uma imigração exagerada, para expelir mais rapidamente delinquentes e falsos refugiados, para tirar a cidadania de terroristas, para dar mais poder às forças de ordem”, declarou Salvini no Facebook.

Uma das tarefas do chefe de Estado é avaliar a constitucionalidade do decreto, e os jornais italianos questionam se a expulsão de solicitantes de refúgio condenados em primeira instância pode ser bloqueada pela Corte Constitucional, já que ainda haveria a possibilidade de absolvição em tribunais superiores.

Desde o início do ano, a Itália já recebeu 21.024 deslocados internacionais via Mar Mediterrâneo, o que representa uma queda de quase 80% em relação ao mesmo período de 2017.

 

E aí, gostou do artigo? Então compartilhe nas suas redes sociais e traga seus amigos, colegas e seguidores para a discussão. Em caso de dúvidas a respeito do assunto, não hesite em deixar seu comentário.

Deixa o seu comentário:

Mais de Italianismo

Cidadania Italiana

Empresaria alega que Instituto não concluiu processo e ainda perdeu seus documentos

Cidadania Italiana

"Talvez eu possa mudar a lei com minha popularidade", diz o TikToker italiano

Cotidiano

Atualmente, o cargo é ocupado por Sergio Mattarella, que está na reta final de seu mandato de sete anos

Cidadania Italiana

O número de cidadãos brasileiros com o passaporte italiano em Portugal vem chamando a atenção das autoridades. Deixa o seu comentário:

Cidadania Italiana

Cidadania italiana no Exterior é capital importante para fortalecer o Made in Italy no mundo

Cidadania Italiana

O reconhecimento da cidadania italiana é através do princípio do direito de sangue. Quem tem direito à cidadania italiana? Saiba tudo aqui.

Cidadania Italiana

Consulado Geral da Itália em São Paulo recebe uma média de 15 mil pedidos por ano

Cidadania Italiana

Os custos para pedir a sua cidadania italiana podem variar de acordo com a linha genealógica da sua família e a modalidade escolhida.

Cidadania Italiana

O tema assombra os ítalo-brasileiros que buscam o reconhecimento da cidadania italiana através do Tribunal de Roma.

Publicidade

Fuja das filas nos consulados italianos e realize o sonho da sua cidadania italiana.

Cidadania Italiana

Itália ganha uma posição no ranking dos passaportes mais valiosos do mundo, da Passport Index

Cidadania Italiana

Exame de cidadania ocorreu em setembro de 2020, quando atacante uruguaio negociava com a Juventus; escândalo derrubou reitora de universidade