Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Cotidiano

CoronaVac não é adequada para combater a pandemia, diz premiê da Itália

A declaração se deu durante coletiva de imprensa em Bruxelas, na Bélgica, depois de dois dias de reuniões entre os líderes da União Europeia

CoronaVac não é adequada
CoronaVac não é adequada para combater a pandemia, diz premiê da Itália

Nesta sexta-feira 25, o primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, afirmou que a “vacina chinesa” utilizada no Chile não é adequada para combater a pandemia, em referência à CoronaVac.

De acordo com a agência Ansa, a declaração se deu durante uma coletiva de imprensa em Bruxelas, na Bélgica, depois de dois dias de reuniões entre os líderes dos 27 Estados-membros da União Europeia.

“Discutimos sobre os vários tipos de vacinas, e a constatação foi que a vacina russa Sputnik ainda não conseguiu, e talvez jamais conseguirá, a aprovação da Agência Europeia de Medicamentos (EMA); e a vacina chinesa, que nunca fez o pedido e que, em todo caso, a EMA nunca aprovou, mostra que não é adequada, vendo-se a experiência no Chile, para enfrentar a epidemia”, disse Draghi.

O premiê italiano não citou a Coronavac explicitamente, mas essa é a vacina mais usada pelo governo chileno para conter a pandemia de Covid-19. De acordo com o portal Our World in Data, das 21,7 milhões de doses aplicadas no país sul-americano até 22 de junho, 17 milhões eram do imunizante da Sinovac (78,3%), que tem aprovação da Organização Mundial da Saúde (OMS) para uso emergencial.   

O país sul-americano acumula cerca de 31,8 mil mortes na pandemia, com taxa de mortalidade de 167,8 óbitos para cada 100 mil habitantes, de acordo com a Universidade Johns Hopkins; já a Itália tem quase 127,4 mil vítimas, com taxa de mortalidade de 211,2 mortes para cada 100 mil habitantes. O Chile teve 51 mortes na última quinta-feira (24), enquanto a Itália registrou 28.

De acordo com o governo chileno, 65,25% da população já está totalmente vacinada; enquanto no país europeu esse índice é de 28,5%.   

A Itália usa quatro vacinas em seu programa de imunização contra a Covid-19, todas elas de laboratórios ocidentais: AstraZeneca (Reino Unido/Suécia), Biontech/Pfizer (Alemanha/EUA), Moderna (EUA) e Janssen (Bélgica), que pertence à multinacional americana Johnson & Johnson.   

Coronavac é eficaz, diz Butantan após fala de premiê italiano

Por meio de uma nota enviada à ANSA, o Instituto Butantan diz que a Coronavac é “segura e eficaz, indicada para indivíduos acima de 18 anos com o objetivo de prevenir o agravamento de infecções pelo novo coronavírus”.

“No Chile, houve, após a vacinação, relaxamento das medidas de restrição à circulação de pessoas, diferentemente do que ocorreu em outros países, como a Inglaterra, que adiou as flexibilizações que estavam previstas. A vacina não representa ‘barreira’ para a infecção, sendo, portanto, essencial manter os protocolos não farmacológicos de prevenção, como distanciamento social, uso de máscaras e higienização”, afirma o Butantan.

Segundo o instituto, os “relatórios disponibilizados pelo Ministério da Saúde do Chile comprovam claramente a importância da vacina, uma vez que os novos casos que estão surgindo no país são, principalmente, entre pessoas não vacinadas ou pessoas que não completaram o esquema vacinal”.

Com informações da Ansa

E aí, gostou do artigo? Então compartilhe nas suas redes sociais e traga seus amigos, colegas e seguidores para a discussão. Em caso de dúvidas a respeito do assunto, não hesite em deixar seu comentário.

Deixa o seu comentário:

Publicidade

Série

Rádio e TV italiana

Siga o Italianismo

Mais de Italianismo

Cotidiano

Poderão entrar no país europeu os turistas que receberam os imunizantes da Janssen, AstraZeneca, Moderna e Pfizer.

Cotidiano

Medida pode beneficiar milhares de cidadãos italianos residentes no Brasil, e que receberam a Coronavac

Cotidiano

Autoridades buscam alternativas para estimular o público. Principalmente os Antivax

Cotidiano

Lazio ficou sem acesso ao portal de saúde e à rede de vacinação local; autoridades dizem que ataque pode atrasar imunização

Cotidiano

Itália criou um "Passe verde" para locais fechados, que entra em vigor a partir de 6 de agosto

Cotidiano

98,8% das mortes desde fevereiro não haviam concluído o ciclo de vacinação

Cotidiano

Matteo Salvini, tomou um imunizante contra a Covid-19 nesta sexta-feira (23), em Milão

Cotidiano

Vacina italiana contra a covid-19 em desenvolvimento cria anticorpos em 93% dos casos com uma dose

Esporte

Líderes da União Europeia declaram abertamente torcida pela Azzurra na decisão da Eurocopa

Cotidiano

País vacinou ao menos parcialmente mais da metade da população e quase 30% das pessoas já concluíram ciclo de imunização

Cotidiano

Os dados foram contabilizados até 7 de junho, quando 38.178.684 doses haviam sido administradas no país.

Cotidiano

A partir desta quinta-feira (3), todos os italianos elegíveis poderão fazer o agendamento da vacinação anti-Covid. Deixa o seu comentário: