Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Cidadania Italiana

Cidadania italiana pode ser provada com qualquer meio, decide Suprema Corte

A transmissão da cidadania italiana jure sanguinis pode ser comprovada por qualquer meio, diz a Corte de Cassação da Itália

Cidadania italiana Suprema Corte
A transmissão da cidadania italiana jure sanguinis pode ser comprovada por qualquer meio, decide a última instância italiana | Foto: il Giornale

O reconhecimento da cidadania italiana pode ser provado com diversos meios, além do ato de nascimento. É o que decidiu a Corte Suprema de Cassação, da Itália, em sentença de 22 de maio de 2024.

No caso, a Suprema Corte, a última instância italiana, esclareceu aspectos fundamentais sobre a prova da filiação necessária para a transmissão da cidadania italiana iure sanguinis (por direito de sangue).

A decisão tem um impacto significativo, por refutar a prática administrativa restritiva atual e abre caminho para que descendentes de italianos em todo o mundo, especialmente em países como o Brasil, possam utilizar uma variedade de documentos e provas para obter o reconhecimento de sua cidadania italiana.

O caso em análise

O caso envolvia uma cidadã brasileira, descendente de um italiano que emigrou para o Brasil no final do século XIX. Tizia (o sobrenome foi suprimido) solicitou o reconhecimento da cidadania italiana por descendência ao oficial do estado civil do município italiano.

O pedido foi negado devido à ausência de um ato de nascimento brasileiro do ascendente nascido em 1895, ou seja, do filho do italiano. O oficial de estado civil considerou que outros documentos apresentados, como o certificado de batismo brasileiro e a certidão de casamento dos pais, não eram suficientes, uma vez que já existiam cartórios no Brasil naquela época.

A requerente recorreu inicialmente ao Tribunal de Veneza e, posteriormente, à Corte de Apelação de Veneza. Ambos os tribunais confirmaram a decisão do oficial do estado civil, baseando-se na necessidade da certidão de nascimento, conforme indicado pela Circular K 28 de 1991 do Ministério do Interior italiano.

Essa circular lista os documentos exigidos para o reconhecimento da cidadania italiana por descendência, incluindo o ato de nascimento de cada ascendente.

A decisão da Corte de Cassação

A Corte de Cassação anulou a decisão da Corte de Apelação de Veneza, qualificando-a como “objetivamente apodítica”, ou seja, evidente. Na sentença, a corte destacou que o sistema jurídico italiano prevê um “sistema multinível” de prova da filiação, onde o ato de nascimento é apenas o primeiro nível de prova.

Em situações onde o ato de nascimento não está disponível ou não é conforme às leis italianas, é possível recorrer a outros meios de prova, conforme disposto no artigo 236, segundo parágrafo, do Código Civil italiano. Este nível de prova é “de forma livre”, permitindo o uso de diversos meios, incluindo prova testemunhal.

O Ministério do Interno não recorreu e apenas protocolou um termo de comparecimento, para efeito de eventual participação na audiência de discussão.

Impacto da decisão

Na decisão da Corte de Cassação, ficou estabelecido que outros documentos e provas, como atos de estado civil (nascimento, casamento ou morte) ou provas testemunhais, podem ser usados para demonstrar a filiação e, consequentemente, a transmissão da cidadania italiana.

Isso é crucial não apenas para casos onde o ato de nascimento está ausente, mas também para aqueles onde o ato de nascimento não cumpre os requisitos formais do sistema italiano, especialmente em relação à indicação da paternidade ou maternidade.

Para Reginaldo Maia, da Bendita Cidadania, empresa de consultoria em processos de reconhecimento da cidadania italiana, a decisão abre uma nova oportunidade para requerentes com dificuldades em encontrar certidões de seus antepassados.

“Essa decisão torna a prova mais flexível quando a documentação histórica não está conforme os padrões italianos. Ela garante que os descendentes obtenham o reconhecimento da cidadania italiana de forma mais justa e acessível”, comemora.

“Estamos muito satisfeitos com esse avanço, por representar uma vitória para todos que enfrentam obstáculos burocráticos devido à ausência ou inadequação dos registros antigos”, finaliza.

Siga o Italianismo no Instagram

Deixa o seu comentário:

Destaques do editor

Cotidiano

Prefeito perde batalha contra ítalo-brasileiros: A lei falou mais alto. Parece que o jogo virou, não é mesmo, senhor prefeito?

Cidadania Italiana

Ao contratar um advogado para processo de cidadania italiana, opte por um que mantenha representante no Brasil.

Cidadania Italiana

Cidadania italiana irregular: 92 cidades da província de Nápoles entram em investigação.

Cidadania Italiana

Silmara Fabotti, líder de esquema de cidadania italiana falsa, planejava fugir da Itália, relata juiz.

Cidadania Italiana

Passaporte em todo lugar: A partir de julho, correios italianos facilitam renovação e emissão

Cidadania Italiana

A crescente diáspora italiana: Migração em massa em busca de melhores oportunidades e realização pessoal.

Cidadania Italiana

Descaso com o Codice Fiscale: Conselheiro do CGIE denuncia "Gaming the System" nos consulados.

Itália no Brasil

Aviso por correio convoca os eleitores para participarem das eleições do Parlamento Europeu de 2024.

Itália no Brasil

Um voo histórico de solidariedade: A ajuda humanitária da Itália ao Rio Grande do Sul.

Cidadania Italiana

Investigação revela esquema de corrupção envolvendo falsos certificados de residência em troca de dinheiro e favores sexuais.

Cidadania Italiana

Rodrigo Faro se defende de acusações de envolvimento em esquema de falsificação de documentos para cidadania italiana

Cidadania Italiana

Apresentador de TV, empresários e jogadores de futebol têm processos de cidadania italiana cancelados na região de Nápoles.