Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Cotidiano

Mistério na Itália: 30 mil mortes não atribuídas a Covid

Istat: um aumento de 85.624 mortes em 2020. Mas “apenas” 55.576 para o vírus

italia morte covid
Mistério na Itália: 30 mil mortes não atribuídas a Covid

A Itália ainda não achou explicação para outras 30.048 mortes registradas em 2020. Um número que não é atribuído ao Covid-19. 

Por que? E o que aconteceu exatamente? Nos últimos dias de 2020, o Istat, o instituto de estatística italiano, divulgou os dados de uma contabilidade muito triste: o número de mortes na Itália entre março e novembro, em comparação com as médias dos 5 anos anteriores. 

Segundo publicação do jornal Corriere, nestes 9 meses decisivos da pandemia, houve um acréscimo de 85.624 mortes nas tendências entre 2015 e 2019. No entanto, apenas dois terços delas são explicadas oficialmente pela Covid-19

Com base no painel do Ministério da Saúde, 55.576 óbitos estavam relacionados ao novo coronavírus até o final de novembro passado. Portanto, durante o dramático ano de 2020, houve pelo menos trinta mil mortes a mais.

Mortalidade aumentou 19% em 2020

Essas vítimas também são Covid, mas não foram diagnosticadas? Ou os sistemas de saúde, oprimidos pela pandemia pararam de tratar o câncer ou as doenças cardíacas com a mesma atenção de antes? 

Os números analisados por sí só não dizem nada. Eles não nos permitem responder a essas perguntas essenciais sobre o que realmente aconteceu no ano passado

Eles não devolvem a verdade sobre esses trinta mil mortos. No entanto, é possível subdividi-los territorialmente, para se ter uma ideia. 

A primeira resposta é que a mortalidade na Itália aumentou 19% no ano passado – pouco mais de meio milhão de pessoas ao todo – mas atrás dessa média existem enormes diferenças territoriais.

Há províncias onde as mortes nunca aumentaram (Cagliari, Caltanissetta, Rieti) ou muito pouco (Agrigento, Messina, Reggio Calabria, Vibo Valentia, Matera, Chieti, Salerno, Benevento, Viterbo, Siena). 

Há outros onde o número de mortes quase duplicou ou explodiu: mais 86% em Bergamo, mais 76% em Cremona, mais 62% em Lodi, mais 57% em Brescia, mais 41% em Milão. 

Só na província mais importante da Lombardia, há um excesso de quase dez mil mortes em relação à normalidade dos últimos anos. 

Pavia, Lecco, Parma e Piacenza também foram duramente atingidas.

Com informações do Corriere

200

Deixa o seu comentário:

Publicidade

Série

Rádio e TV italiana

Siga o Italianismo

Destaques do editor

Cotidiano

Refugiados ucranianos na Itália são alojados em propriedades confiscadas da máfia

Cotidiano

Segundo Istat, quase metade da população da Itália tem sobrepeso

Economia

Resultado mostra uma recuperação acentuada da recessão da pandemia de Covid-19 um ano antes

Destinos

Ranking destaca as 20 cidades com base no volume de busca do Google de 10 termos relacionados ao Dia dos Namorados

Arte & Cultura

Colocação foi conquistada no final de 2021 e mantida durante 20 dias. A canção desbancou The Weeknd e Lil Nas X

Cotidiano

Pesquisa Codacons sobre o custo de vida nas principais cidades italianas: bens e serviços custam mais na capital lombarda

Cotidiano

Vacinação já era obrigatória para profissionais de saúde e outros trabalhadores

Cotidiano

Chinelos de Michelangelo confirmam a sua "estatura mediana", segundo exames científicos

Cotidiano

A Itália registrou mais 153 mortes e 30.798 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas

Cotidiano

15 nomes mais frequentes para meninas e meninos nascidos na Itália em 2020

Vida & Estilo

Qual é a pior cidade para expatriados? Daily Express fez a lista

Cotidiano

Terremoto em Milão, epicentro na província de Bergamo: magnitude estimada em 4,4