Siga o Italianismo

Olá, o que deseja procurar?

ItalianismoItalianismo

Cotidiano

Instabilidade política na Itália: 66 governos em 75 anos

política na Itália
Instabilidade política na Itália: 66 governos em 75 anos

Instabilidade política na Itália, a doença é crônica. Nos 75 anos de história republicana, o país teve 66 governos e 29 presidentes de conselho.

Do nascimento da República até hoje, apenas Alcide De Gasperi e Silvio Berlusconi permaneceram no cargo pelos cinco anos previstos na Constituição, mas ambos tiveram que renunciar pelo menos uma vez e refazer o governo. 

A pergunta é obrigatória: quanto custa para a Itália a instabilidade política e quem ganha com as crises? O jornal Corriere della Sera fez essa conta.

Como tem sido até agora

Nos 75 anos de história republicana, a Itália somou 66 governos e 29 presidentes de conselho e as crises – esse é o tempo que decorre entre a renúncia de um governo e a tomada de posse de um novo – ocupam um total de 1.510 dias, ou seja, mais de quatro anos. 

Desde 1994, com a segunda República, 16 governos se sucederam com 10 primeiros-ministros, com duração média de 617 dias.

Três crises de governo levaram a eleições antecipadas: Dini 1995, Prodi II 2008 e Monti 2012.

Seis remodelações dentro da mesma maioria: Prodi I, D’Alema I, D’Alema II, Berlusconi II, Letta e Renzi. 

Três novas alianças com mudança de maioria sem ir a eleições: Berlusconi I, Berlusconi IV e Conte I.

Por fim, três alianças para chegar às eleições no final do mandato: Amato II, Berlusconi III e Gentiloni. 

Agora, há a crise governamental em curso desencadeada por Renzi contra Conte. 

No mesmo período, ou nos últimos 26 anos, a França teve 5 presidentes (Mitterand, Chirac, Sarkozy, Hollande e Macron); 5 na Espanha (Gonzalez, Aznar, Zapatero, Rajoy e Sanchez), 3 chanceleres na Alemanha (Kohl, Schroder e Merkel).

Quem ganha com a crise?

A história diz que quem desencadeia a crise geralmente não termina bem. Umberto Bossi, depois de ter explodido o governo Berlusconi, nas eleições de 1996: a Liga recebe mais votos – passando de 8,4 para 10% – mas precisou deixar a coalizão de centro-direita, reduzindo pela metade as cadeiras no Parlamento (de 178 para 86). 

Fausto Bertinotti, arquiteto da crise do governo Prodi em 1998: nas eleições de 2001, a Rifondazione Comunista passou de 8,5 para 5% e perdeu dois terços das cadeiras (de 46 para 15).

Para Clemente Mastella, derrubar Prodi significava fazer seu Udeur desaparecer, mas ele continuou na política, passando para o PDL como parlamentar europeu. 

Em 2014, Matteo Renzi derrubou o governo Letta. Imediatamente se tornou o primeiro-ministro mais jovem da história republicana e obteve 40% dos votos dos europeus. 

Mas depois de dois anos (em dezembro de 2016) ele foi forçado a renunciar após o fracasso do referendo constitucional, contra o qual parte da Lega também tomou partido. 

Matteo Salvini, que derrotou o Conte I em agosto de 2019, perdeu quase 10 pontos em um ano, de acordo com as pesquisas. 

Não sabemos o que acontecerá com o IV de Renzi. Por outro lado, as mudanças constantes têm um custo “incalculável” para o sistema-país.

Con informações do Corriere

Siga o Italianismo no Instagram

Deixa o seu comentário:

Destaques do editor

Variedades

Iniciativa quer combater despovoamento de áreas montanhosas.

Cotidiano

CNH brasileira volta a valer na Itália: novo acordo facilita vida de milhares pessoas

Variedades

Cidade foi devastada pela erupção do Vesúvio, assim como Pompeia.

Arte & Cultura

Lançado no fim de outubro e exibido em preto e branco, foi o filme que mais faturou com bilheteria na Itália em 2023

Notícias

Grupo de 8 companhias participa de feira de fundição em SP.

Cotidiano

Imperia ocupa 1ª posição de ranking elaborado pelo iLMeteo.it

Turismo

Alta temporada no país vai de junho a setembro.

Arte & Cultura

Exposição 'Life as a Scientist' será aberta no dia 21 de junho.

Cultura

Mostra 'Oltreoceano' ocorre no Salão Negro do Congresso Nacional.

Gastronomia

Referência da gastronomia, TasteAtlas partilha os seus rankings com base na experiência do consumidor.

Esporte

O ítalo-brasileiro assumiu o cargo de técnico da Juventus, firmando um contrato de três temporadas, válido até meados de 2027.

Notícias

Atualmente, 15% da pesquisa colaborativa é realizada por cientistas paulistas e italianos.