Polícia investiga cidadania italiana irregular de 400 brasileiros em Veneza

Polícia investiga pelo menos 400 brasileiros acusados de falsa residência | Reprodução / Google Maps

Província de Veneza investiga pelo menos 400 brasileiros acusados de falsa residência

Acusados de falsa declaração de residência, centenas de brasileiros correm o risco de perder a cidadania italiana.

A policia está investigando pelo menos 400 brasileiros que, entre 2018 e 2019, realizaram o processo de reconhecimento de cidadania em San Michele al Tagliamento, na província de Veneza, na região do Vêneto.

Segundo informações publicadas no portal Il Gazettino, neste sábado (22), os Carabineri – unidade equivalente a Polícia Militar brasileira – chegaram à prefeitura de San Michele, cidade de 12 mil habitantes, para procurarem nas listas de moradores todos os brasileiros que obtiveram a cidadania nos últimos dois anos.

A denúncia, que partiu dos próprios oficiais do município, está sendo investigada pela promotoria pública de Pordenone.

Este é o primeiro caso em Veneza, mas esquemas semelhantes estão sendo desmontados em toda a Itália.

Entenda a denúncia 

Ter uma residência na Itália é um dos requisitos para os que têm direito à cidadania italiana pleitearem o reconhecimento em solo italiano.

Para o Ministério Publico da Itália, a residência temporária para o processo de cidadania italiana é ilegal.

Mas quanto tempo é preciso viver na Itália para não ter a sua residência taxada como falsa?

Não há nas circulares que regulamentam o processo de cidadania italiana um tempo pré-estabelecido. Sendo assim, a questão passa a ser interpretativa.

No caso de San Michele al Tagliamento, a investigação continua.

 

 

 

Redação
Redação
O ITALIANISMO tem consolidado a sua posição como o portal com a maior audiência na comunidade italiana no Brasil. Todos os meses passam pelas nossos mídias mais de 2 milhões de visitantes. A sua colaboração é muito importante para que possamos crescer ainda mais. Compartilhe a reportagem que você acabou de ler.