Na Itália, pacientes com câncer sobrevivem mais do que nos demais países da UE

Na Itália, pacientes com câncer sobrevivem mais do que nos demais países da UE | Divulgação

Relatório revela que taxa de sobrevivência ao câncer de mama após 5 anos é de 86%

“A Itália tem a segunda menor taxa de mortalidade evitável na UE depois de Chipre”, revela o relatório “State of Health in the EU: Italy. Country Health Profile 2019“, divulgado por membros da Comissão Europeia nesta sexta-feira (17), em Bari.

O relatório mostra que as taxas de sobrevivência cinco anos após o diagnóstico de doenças oncológicas são superiores à média européia.

Nas páginas da pesquisa, verifica-se que, com relação ao câncer de próstata na Itália, a sobrevivência é de 90%, contra uma média de 87% no resto da Europa. Para o câncer de pulmão, é de 16% na Itália e 15% na Europa, para o câncer de mama 86% na Itália contra 83% na Europa, para o câncer colorretal 64% na Itália e 60% na Europa.

E isso ocorre porque “o sistema nacional de saúde normalmente fornece tratamento eficaz e oportuno para pacientes com câncer”, diz o relatório.

De um modo mais geral, o Serviço Nacional de Saúde italiano é consagrado por sua eficácia. “O sistema nacional de saúde – diz o relatório – normalmente fornece tratamento eficaz e adequado para pacientes com câncer”.

Os dados – que serão apresentados posteriormente em Atenas, Estocolmo e Helsinque – analisa a eficácia e a eficiência do sistema de saúde italiano, comparando-o com o de 26 Estados-Membros da UE.

O relatório, em inglês, está disponível neste link: State of Health in the EU: Italy. Country Health Profile 2019