Aposentadoria na Itália: veja como funciona e quem tem direito

Brasileiros podem contribuir com o sistema previdenciário italiano. Arquivo/Wikimedia

Brasileiros podem contribuir com o sistema previdenciário italiano

A aposentadoria na Itália é conhecida como Pensione di Vecchiaia, ou seja, pensão por velhice. Para ter direito a esse benefício, o cidadão precisa contribuir com a previdência social italiana e atender aos requisitos impostos pelo governo, que exige uma idade mínima e tempo de contribuição.

No século XX, milhares de italianos resolveram tentar a vida no Brasil, principalmente no estado de São Paulo. Estima-se que 15% da população brasileira tem direito à cidadania italiana, ou seja, 30 milhões de pessoas. O processo para obter esse direito reconhecido é demorado e burocrático, por isso a fila para solicitar cidadania no consulado da Itália no Brasil é de 112 mil brasileiros e pode demorar até 10 anos.

Quem consegue o tão sonhado passaporto vivencia um segundo desafio: a busca por emprego na Itália. Geralmente as pessoas conseguem uma oportunidade no país por indicação. Elas entram em grupos do Facebook e WhatsApp, fazem amizade com outros brasileiros que já moram na Itália e ficam por dentro das oportunidades.

Depois de trabalhar em solo italiano, é possível dar entrada na aposentadoria. O processo envolve regras que variam conforme o perfil do trabalhador. Além disso, a idade mínima para se aposentar sofre reajuste a cada dois anos, a fim de se adequar à expectativa de vida da população. O órgão responsável por conceder aposentadoria na Itália é o Istituto Nazionale Previdenza Sociale (INPS).

Quem tem direito à aposentadoria na Itália?

Para ter direito à aposentadoria na Itália, os trabalhadores precisam se enquadrar nos pré-requisitos abaixo: