Itália supera França em número de turistas estrangeiros

A Itália superou a França em 2018 no número de reservas de turistas estrangeiros. Fontana di Trevi foi o ponto mais visitado

A Itália superou a França em 2018 no número de reservas de turistas estrangeiros, informou o presidente da Agência Nacional do Turismo (Enit), Giorgio Palmucci “Em termos de presença estrangeira, a Itália, com 216,5 milhões de reservas totalizadas em 2018, o que representa um aumento de 2,8%, superou a França, que teve 140,7 milhões”, disse Palmucci, ao apresentar um plano trienal para o turismo na Itália, em um evento em Roma com o ministro Gian Marco Centinaio.

A Espanha, porém, continua sendo o primeiro destino europeu para viajantes estrangeiros, com 301 milhões de reservas feitas em 2018, de acordo com a Enit. “O turismo é um setor que moveu quase 429 milhões de presenças e 41,7 bilhões de euros de gastos de estrangeiros na Itália em 2018”, complementou Palmucci.

Para o período de 2019 a 2021, a Enit pretende organizar 600 eventos no mundo para falar sobre a Itália como destino de viagens. O foco será a sustentabilidade, mas também o luxo e o slow turismo.

Entre os eventos já programados, estão os 500 anos da morte de Leonardo da Vinci, o Giro d’Itália e a Settimana della Cucina Italiana. “A Itália é um país para ver, comer e beber. Você pode ver um mar estupendo, patrimônios da Unesco e cidades de arte, mas também ter experiências enogastronômicas”, ressaltou, por sua vez, o ministro da Agricultura e Turismo da Itália.

Comparativo

Para efeito comparativo, cerca de 6,62 milhões de turistas estrangeiros visitaram o Brasil em 2018. O número é praticamente o mesmo dos últimos três anos, mostrando uma estagnação no fluxo turístico para cá. Em 2017, o número ficou praticamente no mesmo patamar, com 6,59 milhões de visitas registradas.

Segundo o Ministério do Turismo, de janeiro a dezembro de 2018, os turistas internacionais injetaram US$ 5,92 bilhões na economia brasileira.