Porta joga contra esquerda e apoia acordo UE-Mercosul

Acordo é uma reparação histórica da Europa com a América do Sul, diz Fabio Porta: Foto: Divulgação

Acordo é uma reparação histórica da Europa com a América do Sul, diz Fabio Porta

Na contramão da esquerda italiana, o coordenador do Partido Democrata (PD) para a América do Sul e ex-deputado, Fabio Porta disse que o acordo entre a União Europeia e o Mercosul é uma conquista histórica e merece apoio.

Em entrevista à agencia italiana AISE, Porta disse que o acordo é “uma resposta corajosa e precavida ao neo-protecionismo do presidente dos EUA, Donald Trump, e o avanço do soberanismo na Europa”.

Segundo ele, “o acordo, na verdade, nasceu do multilateralismo e de comércio livre e sustentável, incluindo de forma inovadora total conformidade com os acordos internacionais em matéria de proteção ambiental e as mudanças climáticas.”

Porta afirmou ainda que esse é o maior acordo comercial assinado pela União Europeia, e que ele é uma reparação histórica da Europa com a América do Sul, no qual a UE tem laços históricos e culturais profundas que vão além da simples relação comercial.

“Os países da UE e do Mercosul já detêm 25% do PIB mundial e graças a este acordo vai criar um mercado único de 780 milhões de consumidores. Uma importante oportunidade de crescimento e desenvolvimento para os dois países blocos e os seus cidadãos, que terão acesso mais barato a produtos com elevados padrões de qualidade e segurança”, disse o coordenador.

“Tenho certeza que a Itália, como todos os outros países abrangidos pelo acordo, vão em breve ratificar este acordo, que resultará em benefícios para o nosso país e benefícios diretos para ambas as empresas e para os consumidores, multiplicando o valor já considerável comércio entre o nosso país e os países do Mercosul”, finalizou.

A atitude do politico do PD, partido de esquerda, vai na contramão do ideologismo politico da esquerda da União Europeia. Partidos alegam que a agricultura do continente será dizimada com a concorrência brasileira e que o Brasil destrói a Amazônia.