Comitê no Senado sugere testes para requerer cidadania italiana

Segundo Petrocelli, a proposta está no texto base que deverá ser apresentado no Senado. Foto: Reprodução

Segundo Petrocelli, a proposta está no texto base que deverá ser apresentado no Senado

“Esperamos que o reconhecimento e a reaquisição (da cidadania italiana) sejam subordinados a um teste para equiparar nossa legislação aos países da União Europeia”

Estas são as palavras do senador Vito Petrocelli, presidente do comitê para assuntos de Relações Exteriores, no Senado Italiano. A informação foi divulgada pela agência italiana de notícias AISE.

O parlamentar do Movimento 5 estrelas, partido aliado ao atual governo, participou na manhã de hoje (03) da sessão da abertura da plenária do Conselho Geral dos Italianos no Exterior, que continuará até sexta-feira, 5 de julho, e que discute temas relacionados aos italianos no mundo.

Segundo Petrocelli, os que desejarem fazer o reconhecimento da cidadania deverão passar por um teste a ser estruturado em duas ocasiões, um exame de língua e outro sobre educação e direito cívico constitucional.

“Há pessoas que têm poucos e distantes ascendentes italianos, mas que nunca colocaram os pés na Itália e que não falam italiano. É preciso verificar a persistência de suas ligações com a Itália, que não pode ser baseada apenas na descendência”, disse ele.

A proposta está no texto base que deverá ser apresentado no Senado ainda neste ano e que prevê alterações na cidadania italiana, por Jus sanguinis (direito de sangue).

“Estamos conscientes que esta é uma oportunidade para fazer uma mudança em questões que aguardam uma solução por um longo tempo”, falou Petrocelli.