Governo italiano desiste de decreto para alterar cidadania

Salvini desejava aprovar uma proposta para limitar cidadania até a segunda geração

O vice-primeiro ministro e ministro do Interior, Matteo Salvini – do partido Lega – informou, nesta terça-feira (11), que o texto do decreto que pretendia limitar a concessão de cidadania italiana será retirado da pauta.

A informação foi revelada pelo senador ítalo-argentino Ricardo Merlo, subsecretário do Ministério das Relações Exteriores e Cooperação Internacional da Itália, através de um video publicada em sua página no Facebook, por meio do seu secretário, Nicola Occhipinti, ex-consul de Porto Alegre.

 

Se aprovado, o decreto fixaria o limite para a transmissão da cidadania italiana ‘iure sanguinis’(direito de sangue) para apenas até a segunda geração, ou seja, para até netos de italianos. Vai continuar como é hoje, sem limite geracional para requerer a cidadania.

Leia também: Cresce busca por processos de cidadania italiana via judicial