Comentário boçal em TV gera indignação em quem tem cidadania italiana

Comentarista da Rede Record diz que brasileiros querem a cidadania italiana para obter possível vantagem

Luiz Carlos Prates, um comentarista polêmico e decadente da RIC TV, afiliada da Rede Record, em Santa Catarina, provocou a ira de milhares de brasileiros que buscam exercer o direito e reconhecimento da cidadania italiana.

O comentárista foi escalado para falar sobre os 460 mil brasileiros que estão na fila para conseguir a cidadania italiana.

Conhecido por fazer comentários ácidos na TV, o jornalista sugeriu que brasileiros querem a cidadania italiana para obter possível vantagem. “Apesar de todos os problemas históricos que passamos, (somos) mil vezes melhor que a Itália”, diz ele. E continua: “eu duvido que estes que estão à pedir cidadania italiana saibam fazer uma redação bem feita, canta o hino nacional (italiano)”, esbravejou.

Leia também: Cresce busca por processos de cidadania italiana via judicial

Nas mídias sociais, italobrasileiros deram a resposta.

“Gosto de você, mas falou asneira. Explico: sei escrever uma redação e muitos que têm dupla cidadania também são dotados dessa ‘habilidade’, embora tenham sido educados no Brasil”, escreveu Felipe Righetti.

“Gosto muito dos seus comentários, mas dessa vez foi muito infeliz. Nós descendentes buscamos a cidadania pois é algo de direito. Não estamos abandonando o Brasil e nem cuspindo no solo que nos acolheu e que foi nosso país de nascença. Porém buscar ir pra Itália ou qualquer outro país que seja, é buscar conexão com as raízes da sua família, algo que hoje em dia poucos prezam, acredito que o senhor não deva saber o que é isto. Enfim, nós amamos nosso Brasil, assim como amamos a nossa Itália, pois ela é nossa mãe, assim como o Brasil é nosso Pai. Passar bem”, desabafou Evandro Foxhunt.

André Andrade Piccolim, disse: ” não é crível que um comunicador tenha espaço para falar tanta besteira a respeito de um assunto que não conhece. Estamos na fila porque o ordenamento jurídico italiano reconhece nossa condição de cidadãos italianos desde o nascimento. Goste ou não, é direito de sangue e nada tem a ver com busca de vantagens. Não confunda busca de vantagens com a luta por um direito legítimo, ainda que motivado na melhoria da qualidade de vida. Muitos brasileiros ostentam a condição de verdadeiros analfabetos funcionais e sequer se interessam pelo história brasileira”.

Veja na íntegra o comentário de Luiz Carlos Prates: