Desemprego na Itália volta a subir e chega a 10,9%. Entre jovens é 32,6%

Taxa de desemprego entre os jovens é de 32,6%. Foto: 2anews

Taxa de desemprego entre os jovens é de 32,6%

Nem tudo é pasta e pizza na Itália. O país registrou taxa de desemprego de 10,9% em junho passado, um aumento de 0,2 ponto percentual em relação ao mês anterior, segundo dados divulgados nesta terça-feira (31) pelo Instituto Nacional de Estatística (Istat).

No período, o número de desempregados no país era de 2,86 milhões de pessoas. Já a taxa de desocupação entre os jovens de 15 a 24 anos subiu 0,5 ponto em junho e chegou a 32,6%. Em meio a esse cenário, a cifra de empregados com contrato de prazo determinado atingiu o recorde de 3,105 milhões de cidadãos (+16 mil).

Isso mostra que muitos empregos estáveis (-49 mil) estão migrando para vínculos precários, confirmando uma tendência registrada desde a reforma trabalhista de Matteo Renzi, em vigor desde junho de 2015.

Recentemente, o governo aprovou o chamado “decreto dignidade”, que aumenta em 50% as indenizações por demissões sem justa causa e reduz de 36 para 24 meses o período máximo de duração de contratos temporários, com possibilidade de renovação por mais um ano, desde que indicado o motivo.

Para efeito comparativo, no Brasil, o índice de desemprego recuou para 12,7% no trimestre encerrado em maio. Isso significa que 13,2 milhões de pessoas estão desempregadas no país. Os dados foram divulgados na sexta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio da pesquisa Pnad Contínua.

Com informações de ANSA e G1