Itália abrigará no sul um “espaçoporto” para viagens espaciais

Italianos mostram mansão e dizem que Cristiano Ronaldo já a reservou
6 de julho de 2018
Festa italiana em Curitiba serve 12 toneladas de polenta e frango frito
8 de julho de 2018

Jack Brockway/Virgin Galactic

Acordo prevê construção de uma base para lançamentos de viagens espaciais na região sul do país

A Itália deverá receber uma espécie de aeroporto espacial para o lançamento de viagens comerciais no espaço. Uma parceria fechada pela companhia Virgin Galactic, que pretende realizar viagens espaciais, com empresas italianas deve permitir que a região sul do país receba uma base dedicada a este fim.

O acordo foi assinado com a Sitael, a principal empresa privada italiana trabalhando no campo de viagens espaciais, e com a Altec, empresa que pertence à Agência Espacial Italiana em parceria com a Thales Alenia Space.

O “espaçoporto” funcionará como um aeroporto, mas com destinos, digamos, mais distantes. As plataformas do local poderão ser utilizadas para a decolagem de foguetes ou aeronaves com foco em turismo espacial, como pretende fazer a Virgin Galactic. Pesquisas também poderão ser conduzidas por lá, daí o interesse da agência espacial italiana em participar do projeto.

O anúncio da chegada da parceria foi realizado pela Virgin Galactics, que tem como dono o milionário excêntrico Sir Richard Branson. Em um comunicado publicado em seu site, a companhia fala que foram dois anos de negociações, que envolveram aspectos regulatórios revistos pelo governo italiano–afinal, é um campo novo de trabalho.

“Desde a Renascença até a moderna ciência espacial, a Itália tem sido a casa de grandes inventores e ideias avançadas que deram forma à experiência humana”, afirma Branson no comunicado. Ele ainda especula que o acordo pode levar ao lançamento do primeiro ser humano em uma viagem de turismo espacial.

O acordo prevê a construção do aeroporto espacial na região de Grottaglie, na Puglia, localizada no sul da Itália. A Virgin Galactic, por sua parte, deverá construir um sistema de veículos espaciais.

Por Época Negócios