Berlusconi promete deportar todos os imigrantes ilegais

Contra fake news sobre câncer, médicas fazem alerta na Itália
20 de Janeiro de 2018
Itália inaugura loja com roupas iguais para mulheres e cães
21 de Janeiro de 2018

Berlusconi continua inelegível até 2019. Foto: Reprodução

Ex-premiê italiano se aliou à extrema direita para vencer as eleições de março

Unido com a extrema direita, o ex-primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi prometeu neste sábado (20) deportar todos os imigrantes clandestinos do país em caso de vitória nas eleições legislativas de 4 de março.

Em uma assembleia do Movimento Animalista, associação de defesa dos direitos dos animais ligada a seu partido, o conservador FI (Força Itália), Berlusconi disse, sem citar a fonte, que “apenas 5%” dos migrantes forçados que chegam ao país estão fugindo de guerras.

“Todos os outros, pouco a pouco, com meios civis e militares, devemos devolvê-los para suas casas, porque não podemos mantê-los, manter seus trabalhos e seu bem-estar”, afirmou o ex-primeiro-ministro, acrescentando que a solução para reduzir a criminalidade é “bloquear as partidas” de migrantes forçados.

Inelegível até 2019, Berlusconi fechou uma aliança entre o FI e dois partidos de extrema direita: a Liga Norte, de Matteo Salvini, e o Irmãos da Itália (FDI, na sigla em italiano), de Giorgia Meloni. Segundo as últimas pesquisas, as três legendas, juntas, lideram as intenções de voto para as eleições de março.

Em 2017, o país teve queda de 34% no número de migrantes forçados resgatados no Mediterrâneo Central, totalizando 119.369 pessoas.

Em 2018, a cifra é de 1.821, 23,9% a menos que o registrado no mesmo período do ano passado.

Por ANSA Brasil