‘Mapa gourmert’ promove gastronomia de cidades da Itália

A ano de 2018 será o "ano da comida italiana"

Os Ministérios das Políticas Agrícolas e dos Bens Culturais e Turismo da Itália proclamaram o ano de 2018 como “o ano da comida italiana”. 

A Confederação Nacional dos Cultivadores Diretos (Coldiretti) anunciou que o primeiro evento ligado ao “ano da comida italiana” será a realização do “mapa gourmet” dos “tesouros escondidos” das 5.567 pequenas cidades espalhadas pela Itália.

A ideia é apresentar e promover, também com fins turísticos, as paisagens rurais históricas de regiões com menos de cinco mil habitantes, que contam a história de um patrimônio cultural e artístico. O projeto inclui locais diferentes dos tradicionais circuitos turísticos que agora podem ser finalmente protegidos graças à nova lei n.158/17, que contém medidas para apoiar e realçar o patrimônio enogastronômico das pequenas cidades.

Entre os principais destinos gourmet estão Vigoleno, aldeia no município de Vernasca, na província de Piacenza, onde se encontra a produção de mais de 5 mil garrafas por ano do vinho “Vin Santo di Vigoleno”; Loazzolo (358 habitantes), construída na aldeia de Asti, que também entra na disputa no quesito “melhor vinho”.

Nas zonas do terremoto, o mapa destaca Montelupone (3.584 habitantes), em Marcas, local de origem da alcachofra roxa, também conhecida como “scarciofeno”, além de Campotosto, na província de L’Áquila, onde é produzida a mortadela de mesmo nome.

Mesmo as ilhas mais pequenas, como a Ústica (1308 habitantes), na Sicília, tem cultivo e produção de produtos exclusivos, como lentilhas. Outras regiões também estão ligadas às antigas tradições religiosas, como em Santa Croce di Magliano (4.387 habitantes), na região de Molise, que a população consome um queijo por ocasião das festas da santa. No dia 30 de dezembro, os Ministérios das Políticas Agrícolas e dos Bens Culturais e Turismo da Itália proclamaram o ano de 2018 como “o ano da comida italiana”. De acordo com o governo, o foco da ação será na valorização dos reconhecimentos dados pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) em relação à gastronomia do país europeu.

Por Isto é