Casa ‘erótica’ de Pompeia é reaberta após 12 anos

Fellini foi um dos mais importantes cineastas italianos. Foto: reprodução
Italia ganhará “grande museu” dedicado a Federico Fellini
6 de janeiro de 2017
Praia de Marasusa, localizada perto da cidade de Tropea, na Calábria
NYT elege Calabria como destino para visitar em 2017
6 de janeiro de 2017
A Casa dos Vettii é uma das mais célebres e luxuosas residências da antiga cidade romana de Pompeia. Foto: reprodução

A Casa dos Vettii é uma das mais célebres e luxuosas residências da antiga cidade romana de Pompeia. Foto: reprodução

A “Casa dos Vettii”, na antiga cidade romana de Pompeia, no sul da Itália, e célebre por seus afrescos eróticos, foi reaberta após ter ficado fechada para reformas por 12 anos.

A residência era o lar de dois irmãos comerciantes bem-sucedidos, Aulus e Conviva Vettius Restitutus, até uma erupção do vulcão Vesúvio em 79 d.C. devastar a cidade.

“Pompeia é um dos lugares que te fazem sentir em casa e bem, em contato com a própria civilização”, declarou o primeiro-ministro italiano, Paolo Gentiloni, durante a inauguração.

A domus dos Vettii tem os principais afrescos eróticos de Pompeia. Foto: Ansa

A domus dos Vettii tem os principais afrescos eróticos de Pompeia. Foto: Ansa

A domus – como eram chamadas as casas da época – dos Vettii era uma das mais ricas e famosas de Pompeia e é “protegida” por Priapo, o deus grego da fertilidade, cuja figura é retratada à direita da porta de entrada. Agora, graças às restaurações, a imagem do filho de Dionísio e Afrodite teve suas cores amarelo e marrom revitalizadas.

No entanto, os cômodos mais surpreendentes da residência permanecem fechados para turistas. O diretor da Superintendência Arqueológica de Pompeia, Massimo Osanna, prometeu que em breve começará a restauração desses ambientes, incluindo uma área adjacente à cozinha que possui um lararium- altar dedicado às divindades protetoras da casa – pintado na parede.

Ali também poderão ser admiradas as principais pinturas eróticas da domus, que ainda precisam passar por restauração. Por enquanto, os visitantes terão de se contentar com afrescos que representam cenas mitológicas.

O próprio Gentiloni afirmou que ainda pode se fazer “muito mais” para valorizar o sítio arqueológico de Pompeia. A ideia do primeiro-ministro é tornar o local acessível quase todos os dias, com um sistema de alojamento capaz de incrementar o turismo na região sul do país, transformando-o no motor de sua recuperação econômica.

Por Agência Ansa