Facebook censura foto de estátua italiana do século XVI

Apesar da oposição de vários cardeais e donos de restaurantes do bairro, rede abriu unidade
Apesar de protestos, McDonald’s abre restaurante perto do Vaticano
4 de janeiro de 2017
Curso atraiu 19 homens e 10 mulheres
Na Itália, detentos ganham curso de sommelier
5 de janeiro de 2017
Estátua de Neptuno, em Bolonha / Reprodução

Estátua de Neptuno, em Bolonha / Reprodução

Rede social alegou tratar-se de conteúdo “sexualmente explícito”. Figura de Neptuno está exposta há mais de 450 anos.

O Facebook censurou uma fotografia de uma estátua italiana do século XVI alegando tratar-se de conteúdo “sexualmente explícito”. A escultura de Neptuno, em bronze, está localizada numa praça de Bolonha, a Piazza del Nettuno, há mais de 450 anos.

A imagem não foi autorizada porque viola as normas e política de utilização do Facebook, (…) por tratar-se de conteúdo sexualmente explícito, que mostra excessivamente o corpo, nomeadamente determinadas partes. A utilização de imagens de nus não é permitida, mesmo que o seu uso seja por motivos educativos ou artísticos”, justificou a rede social, num esclarecimento dirigido à autora da publicação, a escritora local Elisa Barbari, e que a própria divulgou na sua página pessoal.

 

 

A autora italiana escolheu o Neptuno do escultor flamengo Giambologna para ilustrar a sua página com “curiosidades e pontos de interesse de Bolonha”.

Depois das críticas geradas e de várias notícias sobre o sucedido na comunicação social, nacional e estrangeira, o Facebook recuou na decisão, assumindo tratar-se de “um erro”.

A nossa equipa processa milhões de imagens por semana e algumas são incorretamente bloqueadas. Esta imagem [de Neptuno] não viola a nossa política de utilização. Pedimos desculpa pelo erro e já avisámos a utilizadora que aprovámos a sua publicação”, esclareceu o Facebook, em comunicado.